Arruada

Rio pediu segundo deputado na Guarda e criticou indicadores do hospital

Rio pediu segundo deputado na Guarda e criticou indicadores do hospital

A caravana do PSD passou pela Guarda, esta quarta-feira de manhã, onde Rui Rio quer eleger o segundo deputado, perdido em 2019. Ao som da concertina e em novo périplo pelo comércio local, o presidente do PSD lamentou os "indicadores muito maus do hospital".

Recuperar o segundo deputado. É este o objetivo de Rui Rio para o distrito da Guarda, onde esteve mais de uma hora e meia em arruada com pouco mais de cem apoiantes, numa caravana musicada e sorridente que ficou mais séria quando se falou de Saúde.

Junto à Sé, um grupo de profissionais do hospital entregou a Rio uma carta, cujo teor se desconhece, que serve para "denunciar muitas coisas que se passam no hospital", afirmaram: "Solicitamos que depois destas eleições nos possam ouvir".

Na resposta, aos jornalistas, o candidato a primeiro-ministro revelou que "as razões da carta são os indicadores muito maus do Hospital da Guarda". Rio recordou que no debate em que participou com todos os líderes de partidos com assento parlamentar ia falar dos indicadores da Saúde e o Hospital da Guarda "destacava-se por ser dos piores".

De resto, a arruada laranja foi sempre musicada pela concertina de Ângelo Brás, militante que assegura ter aparecido de forma espontânea e que cantava repetidas vezes que Rui Rio "vai ser primeiro-ministro". A confiança parece estar em alta nas hostes laranjas. Entre lojas de roupa, pastelarias e muitas tascas, Rio acolheu a simpatia de muitos guardenses e alguns reforçaram-lhe o sentimento de vitória. "Doutor Rui Rio, queremos a maioria, faça favor de pedir a maioria, estamos fartos de ser mal governados", dizia uma mulher, de casaco laranja, também junto à Sé da Guarda.

Recorde-se que o PSD perdeu recentemente as eleições autárquicas naquele distrito para o movimento "Pela Guarda", liderado pelo atual presidente da Câmara, Sérgio Costa, antigo presidente da concelhia do PSD. Para Rio, autárquicas e legislativas "são eleições distintas", pelo que aposta na eleição do segundo deputado: "Aquilo que eu acredito é que nos aqui na Guarda vamos recuperar o deputado que perdemos. Só temos um e estou convencido que vamos recuperar o segundo, é a nossa aposta".

Em 2019, a redução do número total de deputados eleitos pelo distrito da Guarda de quatro para três prejudicou o PSD. Até então, PS e PSD tinham ambos dois parlamentares, mas o PSD passou a só ter um. Para que eleja outro, é preciso tirá-lo ao PS, que esta manhã passou incólume nas declarações de Rui Rio. Os dois candidatos a deputados, Gustavo Duarte e João Prata, número um e dois da lista, acompanharam sempre o presidente do partido.

PUB

Tal como em Braga, Lisboa, Setúbal e Castelo Branco, a caravana laranja teve apoiantes de Paulo Rangel. "Não fico nada admirado com a participação de todos aqueles que se opuseram mas agora estamos unidos", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG