PSD

Rio quer discutir resultados no Dia dos Defuntos em Bragança

Rio quer discutir resultados no Dia dos Defuntos em Bragança

Líder do PSD propõe Conselho Nacional em fim de semana com tradições e em Bragança, distrito onde o partido teve um dos melhores resultados nas legislativas. Encontro era exigido pelos críticos internos para análise dos resultados eleitorais. Quanto à sua recandidatura, Rio mantém o tabu.

Rui Rio propôs a realização do Conselho Nacional (CN) do PSD, onde serão discutidos os resultados eleitorais de 6 de outubro, para o Dia dos Defuntos. O líder social-democrata não encontrou qualquer objeção dos membros da Comissão Política Nacional (CPN), que reuniu, na quarta-feira, pela primeira vez após as legislativas, sobre o facto de se tratar de uma data simbólica para os portugueses e que poderá provocar uma baixa no número de conselheiros.

Ao dia escolhido, Rio acrescentou ainda uma localização que pode dificultar a deslocação dos contestatários: Bragança. Logo no dia 7 de outubro, vários apoiantes de Luís Montenegro e de Miguel Pinto Luz, dois dos críticos que irão avançar para a disputa pela liderança laranja, tinham exigido um CN antecipado para os próximos dias.

Esta quinta-feira, no Twitter, Rio alegou que "nas recentes eleições, o melhor resultado do PSD foi no distrito de Bragança". "Seria justo realizar lá o nosso Congresso. Como não há instalações para acolher uma reunião de tal dimensão, o mínimo que podemos fazer é realizar em Bragança o próximo Conselho Nacional", escreveu.

O JN apurou junto de alguns membros da CPN, que constituem o órgão de direção política permanente do partido e que se reuniram na quarta-feira à tarde na São Caetano à Lapa, em Lisboa, que Rui Rio alegou que, tendo em conta a tomada de posse dos deputados e do novo Governo na próxima semana, a melhor data para o CN seria a 1 ou 2 de novembro.

Alguns membros da CPN terão aludido às tradições nacionais, e aí o líder do PSD apontou o Dia de Defuntos como a melhor solução, para que no Dia de Todos os Santos os conselheiros não fossem obrigados a uma viagem rumo a Bragança. Rio recusou antecipar a reunião ou adiá-la, alegando que as datas das diretas e do congresso, terão de ser publicadas no jornal oficial do partido - Povo Livre.

Sem sombra de crítico

Também sem qualquer contestação quanto à localização da reunião, Rio defendeu que Bragança deveria ser a localização escolhida "tendo em conta os resultados obtidos nas eleições" e porque locais mais centrais, como Leiria ou Viseu, já tinham acolhido outros conselhos nacionais.

Segundo as mesmas fontes, que asseguraram que a reunião foi pacífica porque "Rui Rocha [presidente da Distrital de Leiria e crítico do resultado eleitoral que fazia parte da CPN] se demitiu" do órgão, as diretas ocorrem na primeira quinzena de janeiro de 2020 e o congresso na primeira quinzena de fevereiro.

Na quarta-feira, Rio terá tido vários incentivos para se recandidatar. Mas não terá reagido aos comentários nem dado sinal do que pretende fazer, mantendo o tabu. Apesar de não serem previstas declarações, no final o secretário-geral do PSD, José Silvano revelou que a análise feita pela CPN aos resultados eleitorais não foi diferente "ao que o presidente do partido já tinha feito na noite das eleições".

Outros Artigos Recomendados