O Jogo ao Vivo

PSD

Rio realça que diretas "vão escolher candidato do partido a primeiro-ministro"

Rio realça que diretas "vão escolher candidato do partido a primeiro-ministro"

O presidente do PSD e recandidato ao cargo, Rui Rio, salientou esta terça-feira que as próximas eleições diretas vão escolher o candidato do partido a primeiro-ministro.

"Sou candidato a presidente do PSD nas eleições diretas que vão escolher o candidato do partido a primeiro-ministro de Portugal", refere, numa curta publicação na sua conta oficial na rede social Twitter.

A publicação acontece horas depois de a sua recandidatura ter sido anunciada através de um comunicado assinado pelo vice-presidente e agora diretor de campanha Salvador Malheiro, que Rio partilha também no Twitter.

PUB

No comunicado, justifica-se a recandidatura de Rio "atendendo aos recentes resultados das últimas eleições autárquicas" e "à incompreensível instabilidade e divisões internas, entretanto geradas no PSD".

"Rui Rio não é homem para desistir de lutar pelo PSD e, acima de tudo, por Portugal", salienta o texto, onde se adianta que o presidente do PSD "fará brevemente a apresentação pública formal da sua recandidatura", sem avançar ainda uma data e local.

Rio mantinha desde a noite eleitoral autárquica, há mais de três semanas, o silêncio sobre uma eventual recandidatura, apesar de, logo na madrugada de 27 de setembro, ter considerado que o partido teve "um excelente resultado", que o colocava em "melhores condições de vencer as eleições" legislativas de 2023.

As eleições diretas para escolher o presidente do PSD estão marcadas para 4 de dezembro e o Congresso vai decorrer entre 14 e 16 de janeiro, em Lisboa, e, com o anúncio de hoje, já estão assumidos dois candidatos: Rui Rio e o eurodeputado Paulo Rangel, que apresentou na sexta-feira formalmente a sua candidatura.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG