Covid-19

Ritmo de vacinação deverá passar de 22 mil para cem mil inoculações diárias

Ritmo de vacinação deverá passar de 22 mil para cem mil inoculações diárias

O ritmo de vacinação contra a covid-19 deverá passar de 22 mil inoculações diárias para quase 100 mil, anunciou o vice-almirante Gouveia e Melo, coordenador da "task-force".

Gouveia e Melo rejeitou basear-se em projeções quanto ao objetivo de atingir a imunidade de grupo, com base no ritmo em que o processo decorreu nesta primeira fase, com o país a receber menos doses do que as inicialmente previstas.

O coordenador da "task-force" fez estas declarações, na manhã desta quarta-feira, na Fundação Gulbenkian, onde participou na cerimónia de entrega das primeiras cinco carrinhas, de um total de 50, que irão ser utilizadas para vacinar a população mais vulnerável e que vive em locais isolados.

A ARS Norte, que conta com 25 mil doentes acamados, foi a escolhida para o arranque da vacinação itinerante, com recurso às carrinhas disponibilizadas pela Gulbenkian.

Assim, as cinco carrinhas seguem esta quinta-feira para o Norte, onde serão equipadas e, segundo o presidente da ARS Norte, deverão estar em operação no terreno já na próxima semana.

Estas unidades vão percorrer os agrupamentos de Gerês-Cabreira, Alto Tâmega e Barroso, Marão e Douro Norte, Douro Sul e Feira-Arouca.

PUB

O modelo prevê a vacinação em casa, mas também a possibilidade de imunização no interior das unidades móveis. Estima-se que se possam realizar até 100 mil vacinações.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG