Polémica

RTP repudia comentário de Galamba que "desrespeita a liberdade de Informação"

RTP repudia comentário de Galamba que "desrespeita a liberdade de Informação"

A Direção de Informação da RTP repudiou, este domingo, o comentário do secretário de Estado Adjunto e da Energia, João Galamba, que comparou o programa de investigação jornalística da RTP "Sexta às 9" "a estrume" e "coisa asquerosa".

Através de uma nota publicada na página oficial de Facebook do programa, a Direção de Informação da RTP considera que as palavras proferidas por Galamba "atentam contra o bom nome da RTP e da sua jornalista Sandra Felgueiras e desrespeitam a liberdade de Informação."

PUB

A estação pública escreve ainda que as declarações "vindas da parte de um membro do Governo assumem particular gravidade. Mas nem por isso condicionarão o trabalho dos jornalistas da RTP".

Em causa está uma mensagem do secretário de Estado Adjunto e da Energia publicada na rede social Twitter, no sábado, e dirigida a um utilizador, onde afirma que "estrume só mesmo essa coisa asquerosa que quer ser considerada um programa de informação", referindo-se ao programa "Sexta às 9". O comentário foi, entretanto, apagado.

Recorde-se que João Galamba já foi, por várias vezes, visado no programa de investigação por negócios relacionados com o lítio. Esta também não é a primeira vez que o secretário de Estado critica o programa da estação pública.

A mensagem do secretário de Estado motivou este domingo uma reação do líder do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, que pediu a demissão de João Galamba, acusando-o de ter atacado "de forma ordinária" um canal de televisão.

"João Galamba, qual 'hater', tornou-se um 'cowboy' do teclado no seu Twitter. Se há uns anos avisava, por SMS, um ex-primeiro-ministro de um processo judicial, agora destila ódio constantemente nas suas redes sociais", disse Francisco Rodrigues dos Santos.

"Um secretário de Estado que não percebe que sem jornalismo, mesmo que incómodo, não há democracia é um secretário de Estado que está a mais e tem de sair imediatamente deste Governo", acrescentou.

Também o eurodeputado Paulo Rangel, do PSD, opiniou sobre o assunto no Twitter. "A arrogância do Governo Costa desceu à intimidação vulgar. Já não hesita em fazer bullying à democracia", escreveu.

Também o Sindicato dos Jornalistas (SJ) reagiu às palavras do governante, repudiando o comentário: "O SJ lembra que a liberdade de expressão não justifica tudo e considera que uma pessoa com as responsabilidades governativas e públicas de João Galamba deveria ser a primeira a perceber que um ataque à liberdade de imprensa é um ataque à democracia."

"O SJ considera ainda que o facto de o governante ter retirado o comentário não apaga a gravidade do mesmo", é possível ainda ler numa nota publicada no site do sindicato.

O comentário de João Galamba surgiu menos de uma semana depois de o primeiro-ministro António Costa ter criticado Rui Rio, precisamente numa entrevista ao JN/DN/TSF, por, entre outras coisas, "desenvolver ódio relativamente à comunicação social" e "odiar jornalistas".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG