O Jogo ao Vivo

TAP

Rui Moreira sugere incentivos para captar companhias aéreas no Porto

Rui Moreira sugere incentivos para captar companhias aéreas no Porto

O presidente da Câmara do Porto afirmou, este sábado à tarde, ser necessário um "sistema concursal de incentivos para outras companhias aéreas" estrangeiras operarem a partir do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Rui Moreira diz que a diminuição da operação da TAP no Porto, para o verão deste ano, ficou "aquém das expectativas".

Tal como o JN noticiou na edição deste sábado, a companhia aérea portuguesa vai ter menos sete rotas internacionais e menos 705 mil lugares a partir da região Norte, face ao ano de 2019, ou seja, antes da pandemia de covid-19. Ainda esta tarde, a TAP emitiu um comunicado e apontou que duplicou a oferta no Porto face ao ano passado. No entanto, deixou de fora a comparação com o período pré-pandémico. Algo que mereceu a crítica de Rui Moreira, autarca do Porto, que afirmou que a empresa "comparou períodos não comparáveis", disse à "SIC Notícias".

O presidente de autarquia defendeu que a TAP não está a servir o interesse nacional, ao deixar o "resto do país aquém das necessidades". Para Rui Moreira, a expectativa para este verão era a de que o Norte visse reforçada a oferta da TAP. O autarca usou como exemplo as ligações para Nova Iorque, nos Estados Unidos, que registam uma diminuição de 20 mil lugares face a 2019. Um ano em que a região já não estava "satisfeita", diz, com a oferta da companhia portuguesa.

PUB

Moreira rejeita que a TAP esteja a ser usada como "saco de pancada para efeitos de política regional" e acrescentou que a empresa olha para o Norte com a perspetiva de uma "empresa privada", quando o acionista maioritário é o Estado.

Outros partidos têm criticado, ao longo do dia, a decisão tomada pela TAP. O PSD/Porto referiu ser "completamente inconcebível" a estratégia para o Norte, já o BE disse que a TAP trata o Norte como um "apeadeiro" e o PCP aponta para um "episódio negativo". Por fim, o PS/Porto defende que as "críticas são essenciais", mas pede "moderação" na interpretação dos dados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG