Campanha

Rui Rio aconselha Costa a "perder com dignidade"

Rui Rio aconselha Costa a "perder com dignidade"

O presidente do PSD, Rui Rio, afirmou esta terça-feira de manhã que António Costa está "na iminência de perder as eleições" e por isso está "a baixar o nível". Por isso, aconselhou o adversário a "perder com dignidade".

Em Beja, a caravana do PSD contou com algumas dezenas de pessoas, bem menos do que noutros territórios mais favoráveis, mas nem por isso Rui Rio perdeu a confiança numa vitória nas eleições de 30 de janeiro: "Acho que ele [António Costa] está na iminência de perder as eleições e acho que, por aquilo que fez na política ao longo da sua carreira, que tem uma carreira política muito longa, podia perdê-las com dignidade".

Rui Rio voltou a acusar António Costa de deturpar o programa do PSD e as entrevistas que o líder social-democrata dá: "Eu espero que ele aproveite os últimos dias para, no caso de perder as eleições, que é bem provável, que perca com dignidade, que não ande agora aqui a amedrontar as pessoas, a dizer que eu disse isto quando eu não disse, a dizer que eu menti quando eu não menti, e é isto que é lamentável".

Analisando o que diz ser "o ziguezague" do PS em questões como a TAP e acordos pós-eleitorais, Rio pediu mais nível à campanha socialista: "Aquilo que me incomoda mais é que a campanha esteja a baixar de nível. Hoje é terça-feira e ainda vou dizer que faltou à verdade, não sei se consigo chegar a quinta-feira a continuar a dizer que ele falta a verdade em vez de dizer que ele mente".

Sondagens não animam

PUB

A sondagem desta terça-feira do JN/DN/TSF aponta para um empate técnico nas eleições, com ligeira vantagem para o PSD e para a Direita, mas não é isso que dá confiança a Rio: "Com sondagens não fico animado nem desanimado porque não confiro credibilidade, nem com as que me dão à frente".

A confiança do presidente do PSD advém do grau de aceitação que "está a subir", considera, devido ao apoio que sente na rua: "Fico animado com a sondagem que eu próprio posso fazer com o contacto com as pessoas, aferindo a recetividade das pessoas. Muita gente me conta que determinada pessoa votava no PS e vai votar no PSD, outra que não votava e vai votar no PSD, outra que pensava votar no Chega e afinal vai votar no PSD para tirar o doutor António Costa. Isso, eu ouço".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG