O Jogo ao Vivo

Covid-19

Rui Rio e mais 11 deputados do PSD põem-se de fora da vacinação

Rui Rio e mais 11 deputados do PSD põem-se de fora da vacinação

O PSD enviou este sábado uma lista de 12 deputados que não querem ser vacinados com prioridade, entre eles, está o presidente do partido.

"Envia-se a relação nominativa dos deputados do Grupo Parlamentar do PSD que entendem que, com este enquadramento, não devem ser vacinados e que figuram na lista de Sua Excelência o Presidente da Assembleia da República para o Primeiro-Ministro: Rui Rio; Adão Silva; Luís Marques Guedes; Firmino Marques; Pedro Roque; Paulo Rios de Oliveira; José Silvano; Helga Correia; Afonso Oliveira; André Coelho Lima; Clara Marques Mendes; Isaura Morais", lê-se no comunicado do PSD enviado às redações, este sábado de manhã.

Ferro Rodrigues indicou esta sexta-feira, numa carta enviada ao primeiro-ministro António Costa, uma lista de 50 deputados para o processo de vacinação contra a covid-19. Em segundo lugar nessa lista, e depois do próprio presidente da Assembleia da República, estava Rui Rio por ser o presidente do maior partido da oposição e em sexto lugar figurava o nome de Adão Silva, líder do grupo parlamentar social-democrata.

Na prioridade da vacinação, segundo a lista de Ferro Rodrigues, seguem depois os vice-presidentes da Assembleia da República, com exceção de Fernando Negrão (PSD) que já tinha recusado antes deste sábado, os presidentes dos grupos parlamentares, os presidentes das comissões parlamentares e membros da administração do Parlamento.

É ainda de recordar que os deputados do Bloco de Esquerda, PAN, Iniciativa Liberal, Chega e a deputada não inscrita Cristina Rodrigues também já tinham recusado a prioridade no processo.

Invoca a Lei do protocolo de Estado

PUB

Na carta enviada ao primeiro-ministro, Ferro Rodrigues diz que "a lista nominativa anexa inclui, assim, os titulares deste órgão de soberania considerados prioritários, de quem não foi recebida indicação contrária à sua inclusão nesta relação, assumindo-se, dessa forma, a predisposição para a sua vacinação", o que dá a entender que, até à passada sexta-feira, o grupo parlamentar do PSD não tinha manifestado oposição à sua inclusão.

O presidente da Assembleia da República justifica a escolha dos 50 nomes indicados com o respeito da Lei das Precedências do Protocolo do Estado Português, "mormente as atinentes às funções que exercem na organização interna do Parlamento, os quais permitem garantir o regular funcionamento da Assembleia da República no quadro pandémico que atravessamos".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG