Aviação

Rui Rio: TAP só serve a Grande Lisboa e é uma "empresa regional"

Rui Rio: TAP só serve a Grande Lisboa e é uma "empresa regional"

O presidente do PSD reforçou, esta terça-feira, que considera a TAP "uma empresa regional". Se está "confinada" à Grande Lisboa, não pode ter os apoios de uma empresa nacional, defendeu Rui Rio, à saída de um encontro com o primeiro-ministro.

"A TAP não é uma empresa de ordem nacional, está visto. É uma empresa de ordem regional, confinada aqui no que era a antiga província da Estremadura, na Grande Lisboa. Uma empresa que não responde aos aeroportos de Faro, do Funchal, de Ponta Delgada e ao do Porto como deve ser não é nacional, é regional", afirmou o líder social-democrata.

Partindo dessa premissa, Rio sustentou que a companhia aérea "não pode, naturalmente, ter os apoios que tem uma empresa estrategicamente importante para o país como um todo".

O plano de reabertura da TAP, recorde-se, prevê 27 voos semanais em junho e 247 em julho, a grande maioria a partir de Lisboa, uma decisão que está ser contestada por vários autarcas da região e que também já foi repudiada, esta terça-feira, pelo secretário-geral adjunto do PS, José Luís Carneiro, que pediu esclarecimentos à empresa .

Para o líder da Oposição, "se a TAP entende que apenas deve servir um aeroporto, coloca-se de lado relativamente a ser uma empresa nacional. Isto para mim é claro", concluiu.

As notícias de que a TAP pretende retomar a atividade têm merecido críticas de vários autarcas do Norte do país, com o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, à cabeça.

Rui Rio também já tinha alertado, no Parlamento, para os perigos de a transportadora deixar de fazer a cobertura necessária aos vários aeroportos do país.