Política

Salvini apela à união no Chega

Salvini apela à união no Chega

Matteo Salvini, líder da Liga, o maior partido de extrema-direita de Itália, apelou, este domingo, no congresso do Chega, à unidade daquele partido. Num congresso, lembrou, mesmo que haja quem ganhe e quem perca, "os adversários estão fora" do partido.

Dirigindo-se aos militantes, disse ter em comum com o Chega os valores da família, do trabalho, da segurança e da liberdade. Amanhã visitará Fátima, acrescentou Salvini, para lembrar que Portugal, Itália e a Europa são cristãos e recusando a entrada do terrorismo e fanatismo islâmico: "Não em Portugal, não em Itália, não na Europa".

Antes, no congresso do Chega, foi possível ouvir uma mensagem de apoio da organização Likud Sérvia e o discurso de Ludovic Goga, do movimento Família Unida, da Eslováquia

Nova direção Nacional

Este domingo foi eleita a nova Direção Nacional do Chega, com 312 votos a favor num total de 377 votantes. A lista A, a única submetida a sufrágio, é assim encabeçada por André Ventura e tem como vice-presidentes António Tanger e Gabriel Mithá Ribeiro (os únicos que se mantêm da direção anterior), bem como Marta Trindade, Ana Motta Veiga e Pedro Frazão, que se estreiam nas funções.

As votações para os vários órgãos nacionais decorreram com normalidade, exceção feita à da mesa do congresso. Havia duas listas e registou-se um empate. Esta votação está, por isso, a ser repetida.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG