Paulo Campos

Ex-presidente do INEM contesta em tribunal exoneração do cargo

Ex-presidente do INEM contesta em tribunal exoneração do cargo

O ex-presidente do INEM, Paulo Campos, interpôs uma providência cautelar no Tribunal Administrativo de Lisboa para contestar a exoneração do cargo, segundo a RTP.

O ex-dirigente foi demitido pela tutela em fevereiro após conclusão de um processo disciplinar conduzido pela Inspeção - Geral das Atividades em Saúde.

Contactado pelo JN, o Ministério da Saúde não quis comentar a providência cautelar.

Paulo Campos já tinha avisado, em entrevistas recentes, que iria recorrer aos tribunais para contestar a decisão da tutela. O ex-dirigente, que esteve suspenso por 90 dias e acabou por ser demitido de funções, foi acusado de violar o interesse público num caso que envolveu o transporte em helicóptero de uma doente.

Segundo apurou o JN, o Ministério da Saúde já pediu à Comissão de Recrutamento e Seleção da Administração Pública (Cresap) a abertura de um concurso para escolher o presidente do INEM.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG