Nacional

Falar ao telemóvel reduz fertilidade dos homens

Falar ao telemóvel reduz fertilidade dos homens

Os homens que falam ao telemóvel mais do que uma hora por dia correm um risco mais elevado de ter problemas de fertilidade, revela um estudo israelita.

O trabalho publicado no jornal "Reprodutive BioMedicine Online" clarifica uma suspeita com vários anos sobre o potencial devastador do telemóvel na qualidade dos espermatozoides.

De acordo com o estudo liderado por Ariel Zilberlicht, do Centro Médico de Carmel, a contagem de espermatozoides baixa para níveis que podem causar infertilidade nos homens que mantêm os telemóveis a menos de meio metro dos testículos.

47% dos homens dos homens que mantêm o telemóvel no bolso durante o dia têm níveis anormalmente baixos de concentração de espermatozoides, quando comparado com o resto da população masculina, onde apenas 11% dos homens sofrem deste problema.

Falar ao telemóvel durante uma hora ou usar o aparelho enquanto este carrega duplica o risco, revela ainda o trabalho científico.

"À luz dos resultados do estudo, é recomendado que os homens encurtem a duração das chamadas e que evitem ter o telemóvel perto das virilhas, que não durmam ao lado do aparelho, que não o usem quando está a carregar e que utilizem o mais possível um sistema mãos livres", afirmou o líder do estudo a uma televisão israelita.

A qualidade do esperma entre os homens do Ocidente está em constante decréscimo e é considerado crucial em 40% dos casos de problemas de fertilidade, revela o "Times of Israel".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG