Nacional

Bacon, presunto e salsichas podem causar cancro

Bacon, presunto e salsichas podem causar cancro

A Organização Mundial de Saúde informou, esta segunda-feira, que a carne processada, como as salsichas, bacon e presunto, possuem agentes cancerígenos. E coloca este grupo na primeira linha das substâncias perigosas para a saúde pública, ao lado do tabaco e do amianto.

A decisão foi tomada por um conjunto de 22 cientistas pertencentes a 10 países que integram a Agência Internacional para a INvestigação Cancerígena, que integra a agência das Nações Unidas (ONU).

O estudo mostra como esse tipo de carne se associa a uma maior incidência do cancro colorretal. A relação foi encontrada em 12 dos 18 pesquisas, realizadas em países europeus, Japão e Estados Unidos. O relatório diz que o consumo de 50 gramas de carne procesada por dia aumenta a probabilidade de desenvolver cancro.

Os peritos fazem a distinção entre a carne vermelha e a carne processada. A carne vermelha está associada a índices mais limitados, e daí que seja colocada no grupo dos potencialmente perigosos. Já a carne processada foi modificada para aumentar a sua validade na prateleira ou alterar o sabor, recorrendo-se à fumagem ou à adição de sal ou outros conservantes, e daí a sua perigosidade acrescida.

A reação dos produtores e industria não se fez esperar. O Instituto Norteamericano da Carne considerou que o estudo vai "contra o sentido comum" e dezenas de estudos em que não se encontrou correlação entre carne e cancro.