Tecnologia

Marta Crawford lança museu digital do sexo

Marta Crawford lança museu digital do sexo

A ideia é criar uma plataforma interativa que juntará arte e pedagogia da sexualidade.

A sexóloga Marta Crawford lançou esta semana uma ação de crowdfunding para financiar a concretização do seu novo projeto: o "Sex & Pedagogical and Interactive Museum of Sexuality". Trata-se de uma plataforma online com o objetivo "promover a mudança de mentalidades e de atitudes perante a sexualidade, contribuindo para uma sociedade estética e emocionalmente mais evoluída e, como tal, mais feliz", explica Marta Crawford.

A ideia é criar um museu interativo que aliará a arte, a ciência, a pedagogia, a educação e a tecnologia. "Quero que seja uma coisa única e que surpreenda", realça a sexóloga. Ao contrário dos museus convencionais, "este aqui não é só para a contemplação e queremos que haja um esforço por parte do utilizador através de uma interação que se quer muito participativa", prossegue. Para que tal aconteça, Marta Crawford compromete-se a estabelecer "uma relação muito próxima com os utilizadores através das perguntas e respostas".

O museu interativo "vai ter uma série de serviços ao nível do apoio e aconselhamento" e pretende "lutar contra a discriminação, a violência sexual, os casamentos entre adultos e crianças ou tradições como as mutilações genitais". "Toda a gente merece ser sexualmente feliz", sublinha, "independentemente do género, orientação sexual, capacidade física ou mental".

O sexólogo e psiquiatra Júlio Machado Vaz aplaude o projeto. "É de grande interesse toda e qualquer iniciativa que permita uma melhor informação das pessoas na área da sexualidade e que ainda por cima tenha a vantagem de lhes permitir o diálogo e não apenas a leitura de materiais que, por si, já serão de boa qualidade, garantidos por determinados nomes". Júlio Machado Vaz não está envolvido na equipa que está a construir o museu - e que junta cerca de 20 pessoas oriundas de várias associações e não só -, mas considera positivo que se crie uma plataforma de conteúdos credíveis "porque o mundo virtual está cheio de péssima informação".

Com a ação de crowdfunding, a sexóloga pretende angariar cerca de 71 mil euros, verba necessária para finalizar o "Sex & Pedagogical and Interactive Museum of Sexuality".

ver mais vídeos