Madeira

Secretário Regional nega que dívida da Madeira seja de oito mil milhões

Secretário Regional nega que dívida da Madeira seja de oito mil milhões

O secretário Regional do Plano e Finanças, Ventura Garcês, negou, esta terça-feira, que a dívida da Madeira seja de oito mil milhões de euros, como afirmou o secretário-geral do PS, mas escusou-se a divulgar o montante.

"Desminto, isso só revela a pouca credibilidade com que o Partido Socialista diz as coisas, não tem qualquer fundamento esse valor", afirmou Ventura Garcês à margem da cerimónia de assinatura de contratos no âmbito do programa de recuperação de imóveis degradados, que decorreu no Funchal.

No domingo, no encerramento da Festa da Liberdade, organizada pelo PS-Madeira, António José Seguro desafiou o primeiro-ministro a esclarecer quem vai pagar a "irresponsabilidade" do Governo Regional na gestão dos dinheiros públicos, referindo que a dívida da Madeira é de oito mil milhões de euros.

Questionado sobre o montante da dívida da Região Autónoma da Madeira, Ventura Garcês declarou: "Não digo qual é o valor, mas de qualquer forma esse valor está muito, muito empolado, é o estilo do Partido Socialista".

"Mesmo considerando o sector público empresarial da Região Autónoma da Madeira, nunca chega a esse valor", acrescentou Ventura Garcês, esclarecendo que a "maioria do capital" de algumas empresas públicas na região pertence ao Estado.

À pergunta sobre quando anunciará o montante da dívida, Ventura Garcês disse que "será dito na altura certa", quando o Governo Regional apresentar a conta de 2010.

"A dívida está conhecida e está inventariada na sua totalidade. Será apresentada em primeira instância à Assembleia Legislativa Regional que é o órgão principal da Região Autónoma da Madeira", continuou, referindo que o Executivo madeirense, "de acordo com a Lei tem que apresentar as contas da Região Autónoma da Madeira até ao dia 31 de Dezembro do ano seguinte".

"Portanto, ainda estamos perfeitamente dentro do prazo", salientou.

Confrontado com as declarações do cabeça de lista do PS às eleições legislativas regionais de 09 de Outubro que, na segunda-feira, defendeu a realização de uma auditoria externa às contas da região, Ventura Garcês considerou que tal não se justifica, uma vez que, que toda a informação tem sido remetida ao Tribunal de Contas, assim como ao Ministério das Finanças e Instituto Nacional de Estatística.

Outros Artigos Recomendados