O Jogo ao Vivo

Covid-19

Segundo caso suspeito de coronavírus nos Açores com resultado negativo

Segundo caso suspeito de coronavírus nos Açores com resultado negativo

O segundo caso suspeito de infeção pelo Covid-19 nos Açores teve resultado negativo, revelou na segunda-feira o Governo Regional.

"A Autoridade Regional de Saúde informa que o caso suspeito de infeção pelo novo coronavírus Covid-19 nos Açores, um indivíduo do sexo masculino, de 24 anos, residente em São Miguel, que passou por Itália entre os dias 19 e 25 de fevereiro, teve resultado negativo após realização de análises laboratoriais", lê-se numa nota do Gabinete de Apoio à Comunicação Social do executivo açoriano.

O homem tinha sido transportado para o Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira no domingo à noite.

Este é o segundo caso de suspeita de infeção pelo Covid-19 nos Açores. O primeiro foi registado na quinta-feira e tratava-se de um homem de 31 anos, natural da ilha Terceira, que esteve na cidade italiana de Milão, acabando o resultado das análises por ser também negativo.

O executivo açoriano acrescenta que foram hoje divulgadas duas circulares informativas, "uma com recomendações para eventos públicos e eventos de massas" e outra "relativa ao plano de contingência para lares, residências e centros de acolhimento, unidades de cuidados continuados integrados e casas de saúde".

O grupo técnico de coordenação criado pelo executivo açoriano está ainda a "preparar orientações para escolas, creches e outros estabelecimentos de ensino e diretrizes para as farmácias comunitárias, bem como sessões de esclarecimento para unidades hoteleiras e estabelecimentos do sistema educativo da Região Autónoma dos Açores".

O Governo Regional apela para que em caso de sintomas os utentes liguem para a Linha Saúde Açores (808 246 024), em vez de se dirigirem a um hospital ou unidade de saúde.

O diretor regional da Saúde, Tiago Lopes, revelou na segunda-feira à Lusa que as delegações de saúde dos Açores estão a "acompanhar diariamente" cerca de 50 pessoas que, apesar de não apresentarem sintomas da doença, estiveram em países com muitos casos registados, como a Itália ou a China.

Segundo Tiago Lopes, o executivo açoriano deu também indicação aos portos e aeroportos do arquipélago para elaborarem planos de contingência para fazerem face ao surgimento de potenciais portadores.

O surto de Covid-19, detetado em dezembro, na China, e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou mais de 3.000 mortos e infetou quase 90 mil pessoas em 67 países, incluindo duas em Portugal.

Das pessoas infetadas, cerca de 45 mil recuperaram.

Além de 2912 mortos na China, há registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Coreia do Sul, Japão, França, Hong Kong, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América e Filipinas.

Um português tripulante de um navio de cruzeiros está hospitalizado no Japão com confirmação de infeção.

A Organização Mundial de Saúde declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para "muito elevado".

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde confirmou os dois primeiros casos de infeção em Portugal, um homem de 60 anos e outro de 33, internados em hospitais do Porto.

Outras Notícias