António José Seguro

Seguro diz que União é "lenta" e pede "austeridade inteligente"

Seguro diz que União é "lenta" e pede "austeridade inteligente"

O secretário-geral do PS considerou, este sábado à tarde, que "temos uma União Europeia lenta", acusando-a de tardar a colocar em prática medidas apresentadas há três meses. Do Governo, reclama "uma austeridade inteligente".

No final de uma convenção autárquica promovida pelos socialistas de Gondomar, António José Seguro recordou as medidas aprovadas em Julho numa reunião extraordinária da União Europeia (UE), destacando a necessidade de promover o crescimento económico e a criação de emprego.

Passaram "três meses e ainda não as pôs em prática", criticou, na véspera de nova reunião do Conselho Europeu. E insistiu na criação de eurobonds, acusando, novamente, Pedro Passos Coelho de ter recuado na sua posição favorável.

"Não podemos esperar tanto tempo", continuou, num ataque aos responsáveis da UE, destacando o risco de aumento dos casos de desemprego e pobreza. E defendeu que "precisa de um governo económico forte e uma liderança política com visão".

Seguro manteve o tabu sobre o Orçamento, insistindo que está viabilizado por natureza, dada a maioria absoluta detida pela Direita. "Este Orçamento não é nosso", reforçou. O secretário-geral socialista reclamou, entretanto, "uma austeridade inteligente", alertando que não será possível pagar os juros da ajuda externa se não houver estratégia de crescimento, nomeadamente com apoio ao sector exportador.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG