Crise

Sem-abrigo ajudados pela associação CASA aumentam 73% num ano

Sem-abrigo ajudados pela associação CASA aumentam 73% num ano

O número de sem-abrigo apoiados pela associação CASA aumentou 73% relativamente ao período pré-covid-19, anunciou a entidade, que registou um aumento de 40% nos pedidos de ajuda, tendo apoiado mais sete mil pessoas.

Em comunicado, o CASA - Centro de Apoio ao Sem Abrigo dá conta de que apoia atualmente 1998 pessoas sem-abrigo, "o que representa um aumento abrupto de 73% face à situação pré-pandémica" de 2019.

Entre as delegações da associação, destaque para o Porto onde houve um aumento de quase 500% no número de pessoas sem-abrigo apoiadas pelo CASA, já que em 2019 eram 140 e em 2020 passaram a ser 824.

Logo a seguir surge a Figueira da Foz, onde a instituição passou a apoiar mais 15 do que em 2019 e que significou um aumento de 187,5% relativamente às oito que eram ajudadas em 2019.

De acordo com o CASA, o aumento tão expressivo no Porto teve a ver com vários fatores, entre ajuda alimentar distribuída em mais dias da semana, abertura de mais um restaurante solidário e aumento dos pedidos de ajuda de pessoas sem-abrigo por causa da pandemia, além de um projeto que existe em Felgueiras e que também está englobado na delegação do Porto.

Por outro lado, relativamente ao número de refeições distribuídas, refere que foram mais de 500 mil, o que significou mais 23% relativamente a 2019, quando entregaram 417.796 refeições.

Nesta matéria, o destaque vai para Porto e Setúbal, com aumentos de 243% e 302%, respetivamente, enquanto em matéria de entrega de cabazes a associação refere um decréscimo de mais de 42% provocado pelos períodos de confinamento que "limitaram a circulação e o acesso das famílias para recolha dos mesmos".

PUB

Segundo o CASA, "a grave crise económica e social, provocadas pela pandemia, levou a que a instituição recebesse pedidos de ajuda de famílias carenciadas".

O centro apoia agora 1864 agregados familiares, mais 20,88% do que em 2019, com destaque para a Figueira da Foz, onde esse apoio cresceu mais de 212%.

No global, o CASA registou mais 40% de pedidos de ajuda desde o início da pandemia em comparação com o ano de 2019, apoiando agora 7001 pessoas, contra as 5008 desse ano, com destaque para Faro, Porto e Figueira da Foz, onde a associação registou aumentos de 148%, 174% e 224%, respetivamente.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG