Exclusivo

Ser membro das mesas "é quase um voluntariado"

Ser membro das mesas "é quase um voluntariado"

Isabel Trigo, de 55 anos, funcionária da Câmara Municipal de Viana do Castelo há 34, conhece de cor a dinâmica das mesas de voto de todas as eleições realizadas em Portugal nas últimas três décadas. "Não falhei nenhuma", garante.

Estreou-se como secretária, a função que mais gosta de exercer nestes dias, e há cerca de 15 começou a presidir às mesas. Até hoje.

Este domingo não será diferente. Será presidente da mesa de voto número 1 da assembleia de voto instalada na Escola Secundária de Santa Maria Maior, da União de Freguesias de Viana do Castelo (Santa Maria Maior e Monserrate). E encara o facto de poder ter votantes infetados a colocar o seu boletim na urna, à sua frente, sem preocupações.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG