Distrital

Sérgio Humberto quer conquistar câmaras ao PS no Porto

Sérgio Humberto quer conquistar câmaras ao PS no Porto

Candidato à maior distrital do PSD pretende "remar contra centralismo". Atual líder esteve na apresentação.

Sérgio Humberto, atual presidente da Câmara da Trofa, quer ter um novo trabalho pela frente: oficializou este domingo a candidatura à liderança do PSD Porto, a maior distrital social-democrata do país, e não esconde os muitos desafios que lhe estão reservados. Dois deles passam por reconquistar as câmaras socialistas onde os sociais-democratas são, agora, oposição e "remar contra o centralismo do Terreiro do Paço [Lisboa]".

PUB

"Aquele que é o meu objetivo principal: reforçar as vitórias nos concelhos onde somos o partido liderante e garantir todos os meios que permitam vencer, onde hoje somos oposição", disse numa apresentação, que contou a presença de autarcas sociais-democratas do Norte, de figuras como Paulo Rangel e Mira Amaral, do atual líder do PSD/Porto, Alberto Machado, e de vários deputados. "Que ninguém duvide que o nosso distrito (...) precisa de uma verdadeira revolução laranja", acrescentou o autarca.

Críticas ao Governo

Apesar dos desafios distritais, que diz não serem "impossíveis" de concretizar, grande parte do discurso de Sérgio Humberto foi ocupado pela política nacional. O candidato acusou a ministra da Saúde de criar o "maior caos na História" do SNS e do "desrespeito" prestado, nas suas palavras, às populações pelo ministro da Administração Interna.
O autarca da Trofa relembrou o episódio da avaria de dois veículos das esquadras móveis da PSP, no Porto, na noite de quinta-feira, acusando José Luís Carneiro de "fechar esquadras".

Ainda antes, Paulo Rangel, eurodeputado e vice-presidente do PSD, referiu que a candidatura de Sérgio Humberto pretende ser "agregadora" e "mobilizadora de todos". Minutos depois, foi o próprio candidato a dizer estar "em sintonia" com o presidente do PSD, Luís Montenegro.

O militante do Porto, como se autonomeou, também não deixou passar as últimas notícias sobre a crise nas urgências de obstetrícia e ginecologia e as falhas registadas no SIRESP pelos bombeiros. Rangel criticou o governo socialista de criar "ansiedade" e "pânico" nas populações.

À margem da apresentação da candidatura, Sérgio Humberto avançou que a saída da Trofa da Associação Nacional dos Municípios Portugueses (ANMP) está "em suspenso". O autarca que chegou a ponderar a saída da associação, devido aos valores envolvidos na transferência de competências, afirmou que o Governo cedeu a algumas das pretensões dos autarcas. "Vamos ver como corre o processo, porque há portarias que ainda têm de sair".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG