Nacional

Serviços Prisionais admitem ilegalidades no fornecimento de medicamentos a reclusos

Serviços Prisionais admitem ilegalidades no fornecimento de medicamentos a reclusos

A Direcção-Geral dos Serviços Prisionais disse que foram identificadas "ilegalidades" no fornecimento de medicamentos aos reclusos e que o caso já foi denunciado à Polícia Judiciária, depois de notícias sobre desvio de medicamentos em algumas prisões.

"Na sequência das auditorias técnicas efectuadas aos Serviços Clínicos dos Estabelecimentos Prisionais, realizadas pelo Centro de Competências para a Prestação de Cuidados de Saúde da Direcção Geral dos Serviços Prisionais, foram identificados indícios de ilegalidades na dispensa de medicamentos à população reclusa", disse este domingo, em comunicado, a DGSP.

De acordo com a mesma entidade, o caso já está a ser investigado pela Polícia Judiciária desde Agosto de 2010, a qual tem contado com a sua colaboração "activa".

Deste modo, a Direcção-Geral dos Serviços Prisionais "rejeita qualquer surpresa ou desagrado na operação realizada pela Polícia Judiciária na passada semana, uma vez que a mesma decorreu no âmbito das atribuições daquela polícia e na sequência de uma denúncia da DGSP".

A nota de imprensa da DGSP surge depois de notícias sobre buscas da PJ a vários estabelecimentos prisionais por suspeitas de tráfico de medicamentos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG