Parlamento

Sete políticos deixam autarquias para serem deputados

Sete políticos deixam autarquias para serem deputados

Dos 230 deputados que vão tomar posse para a nova legislatura, sete são presidentes de Câmara que tiveram de suspender funções para se sentarem no Parlamento.

Dois - de Rio Maior e Valença - são do PSD; os outros cinco são do PS e presidiam às câmaras de Leiria, Tavira, Mangualde, Campo Maior e Lagos. Esta última, Joaquina Matos, é a única que não está no terceiro dos três mandatos possíveis e que, por isso, ainda podia recandidatar-se em 2021.

"Ainda poderia pôr essa hipótese, embora a idade já seja alguma [tem 67 anos]. Senti-me honrada e feliz, não estava à espera. Não foi uma decisão difícil, demorei dois ou três dias a tomá-la. As pessoas, na generalidade, reagiram bem, até porque não vou deixar ninguém. Aos fins de semana estarei sempre cá", afirma Joaquina Matos ao JN.

Todos os autarcas que aceitaram falar ao JN fazem questão de lembrar que já não se poderiam recandidatar ao posto.

Ler mais na edição impressa ou na versão e-paper

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG