Igreja Católica

Símbolos da Jornada da Juventude chegaram a "bom Porto"

Símbolos da Jornada da Juventude chegaram a "bom Porto"

Cruz peregrina e ícone mariano recebidos por centenas de pessoas na cidade onde vão permanecer por um mês até rumarem a Viseu.

Centenas de pessoas receberam, sábado, na Ribeira, os símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMP), que vão permanecer no Porto durante um mês para depois rumarem a Viseu. "Chegaram a bom Porto", disse o Bispo do Porto, Manuel Linda, entusiasmado com uma moldura humana que não surpreendeu o Bispo Auxiliar de Lisboa. "É o Porto", sintetizou Américo Aguiar.

PUB

"Encontramos esta moldura humana pelo caminho, largas dezenas de grupos nos saudaram. Foi uma viagem emocionante, com forças vivas de toda a ordem: carros de bombeiros, fogo-de-artifício, ranchos folclóricos, bandas de música". Foi assim que o Bispo do Porto descreveu a viagem dos símbolos da JMJ, desde a Régua até à Ribeira do Porto, cidade onde permanecerão durante um mês, até serem entregues a Viseu. "Fomos sempre surpreendidos com a simpatia das populações pelo caminho. É o Porto", disse Américo Aguiar, referindo que a adesão superou as expectativas.

"Um excelente prenúncio"

"Isto também quer dizer que os jovens estão disponíveis para serem convidados a encontrarem-se com o Cristo vivo", considerou o Bispo Auxiliar de Lisboa, convicto de que se trata de "um excelente prenúncio" para a JMJ de 2023, em Lisboa. "A dimensão religiosa também tem esta função: congregar mesmo socialmente", concordou Manuel Linda.

No próximo mês, a cruz peregrina e o ícone mariano vão percorrer as 22 vigarias da diocese do Porto. Ontem, subiu em peregrinação da Ribeira até à Sé do Porto, onde foi celebrada uma missa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG