O Jogo ao Vivo

Lisboa

Sindicato denuncia que trabalhadora urinou na caixa mas Pingo Doce desmente

Sindicato denuncia que trabalhadora urinou na caixa mas Pingo Doce desmente

Uma trabalhadora do Pingo Doce da Bela Vista, em Lisboa, terá sido impedida de ir à casa de banho, após ter pedido várias vezes para ser substituída na caixa de hipermercado. Acabou por urinar no posto de trabalho. A Jerónimo Martins desmente o caso denunciado por um sindicato.

O caso é revelado pela CGTP, na sua página oficial, através do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio e Serviços (CESP), que já pediu à empresa Jerónimo Martins, detentora do hipermercado, que tome medidas.

O JN contactou a Jerónimo Martins, que desmentiu o caso. Fonte da empresa acrescenta que uma equipa se deslocou ao hipermercado da Bela Vista para averiguar a situação e nenhum colaborador ou chefe tinha conhecimento do sucedido.

"Aproveitamos para realçar que para além dos intervalos de descanso legais, o Pingo Doce dá aos seus colaboradores tempo de pausa extra durante a jornada de trabalho. Além disso, qualquer colaborador que necessite de se ausentar por motivos de força maior, tem sempre essa possibilidade, informando previamente a sua chefia", acrescenta a mesma fonte.

O Sindicato dos Trabalhadores do Comércio e Serviços confirmou o caso ao JN, relembrando que não "é a primeira vez na cadeia Pingo Doce". Célia Lopes, dirigente do CESP, não adianta porém a identidade da colaboradora por querer "preservar a sua integridade". A trabalhadora continua, segundo o sindicato, no mesmo posto de trabalho.

De acordo com a dirigente, a situação terá sido denunciada durante uma ação sindical no hipermercado da Bela Vista, tendo o sindicato enviado posteriormente um ofício à empresa. O CESP não confirma contudo se o caso foi denunciado pela própria colaboradora ou por outro colega.

Quanto ao desconhecimento de chefias e colegas sobre o caso, que a equipa da Jerónimo Martins alega ter constatado no terreno, a dirigente sindical "não acredita que tal tenha acontecido".