Covid-19

"Situação em Lisboa é complexa". Há 11359 pessoas sob observação

"Situação em Lisboa é complexa". Há 11359 pessoas sob observação

Há um foco de infeção em Almada/Seixal com 32 casos de covid-19 e no complexo industrial da Azambuja há 125 casos positivos. "A situação em Lisboa é complexa", afirma Graça Freitas.

Em "Lisboa e Vale do Tejo, sob vigilância das autoridades de saúde, estão 11359 pessoas", revelou a diretora-geral da Saúde na conferência de imprensa diária sobre a evolução epidemiológica da covid-19 em Portugal.

Esta terça-feira, "foram notificados 209 novos casos de infeção nas últimas 24 horas que se devem a alguns surtos localizados", explicou.

"Há três pequenos focos comunitários localizados no agrupamento de saúde Almada/Seixal com um total de 32 pessoas positivas", indicou Graça Freitas, garantindo que "o agrupamento, a câmara e outros intervenientes têm atuado diretamente nos bairros e nos aglomerados familiares destas pessoas para tentar encontrar casos secundários e travar as cadeias de transmissão".

Graça Freitas atualizou ainda os casos de infeção detetados na zona industrial da Azambuja: "há 125 pessoas positivas, com a novidade de que apareceram dois casos novos em duas empresas diferentes (um em cada)" do centro logístico da Sonae.

"Está a ser feito um grande esforço de identificar precocemente estes doentes. A maior parte destas pessoas são jovens e saudáveis e a maior parte delas é seguida em domicílio", salientou.

PUB

"A situação em Lisboa é complexa e está sob observação mas também está sob medidas de controlo muito apertadas", garantiu a responsável da Direção-Geral da Saúde.

"Muitas destas pessoas vivem num local e trabalham noutro e, portanto, a vigilância significa vigiar o local de trabalho e vigiar o local de habitação e o percurso", frisou.

"Está por horas a saída da nova orientação sobre o acompanhante e o acompanhamento da mulher no parto", indicou Graça Freitas.

"E apesar de, num modo geral, a decisão seja favorável a que lá esteja o acompanhante, a última palavra depende sempre das circunstâncias específicas daquele parto em concreto", defendeu. "A última palavra será sempre a equipa que está a acompanhar o parto", reiterou. "Mas a tendência é para uniformizar e para estar o acompanhante dentro da sala de partos".

O secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, atualizou os dados relativos aos lares de idosos, referindo que "há 285 casos de infeção". No total registam-se "1760 utentes positivos, do quais 190 se encontram internados em unidades hospitalares".

"Portugal passou a barreira dos 750 mil testes de diagnóstico à covid-19. O aumento de testagem continua a não se refletir num aumento proporcional de casos", afirmou.

A taxa de letalidade global é de 4,3% e a taxa de letalidade acima dos 70 anos é de 16,7%, indicou o governante.

Segundo António Lacerda Sales, "a linha de aconselhamento psicológico [integrada no serviço SNS 24] continua a receber em média 200 chamadas por dia" e a linha para atendimento para surdos, em funcionamento desde 21 de abril, "já recebeu 70 chamadas".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG