Exclusivo

"Snipers" colocados em locais estratégicos durante o funeral de Sampaio

"Snipers" colocados em locais estratégicos durante o funeral de Sampaio

Cortejo fúnebre terá escolta e será vigiado por "snipers". A PSP estará atenta a explosivos.

A presença, sobretudo, do rei de Espanha, Filipe VI, e do secretário-geral da ONU, António Guterres, impôs um plano de segurança "musculado" às cerimónias fúnebres de Jorge Sampaio e que, à semelhança de outros eventos internacionais organizados em Lisboa, mobilizará cerca de 500 agentes. A maioria oriunda do Comando de Lisboa, que terá toda a Divisão de Trânsito empenhada no corte das ruas a percorrer por um cortejo fúnebre, que será escoltado pelos elementos da Esquadra-Moto. A Divisão de Trânsito escoltará, ainda, as altas individualidades estrangeiras a partir do aeroporto.

Todos os agentes disponíveis da 4.ª Divisão da PSP, que tem sob a sua jurisdição o centro da capital, estarão afetos à operação montada ao longo do dia de ontem. E o mesmo acontecerá com a totalidade das Equipas de Intervenção Rápida existentes no Comando de Lisboa da PSP. Mobilizadas estão, igualmente, quatro subdivisões da Unidade Especial de Polícia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG