Pandemia

SNS tem 9 mil testes e privados 17 mil para Covid-19

SNS tem 9 mil testes e privados 17 mil para Covid-19

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) tem um stock de 9 mil testes para a Covid-19 e o setor privado cerca de 17 mil, avançou a ministra da Saúde, adiantando que o Governo está a procurar adquirir mais.

"Estamos a trabalhar através do Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge, temos um stock que permite 9 mil testes no Serviço Nacional de Saúde e temos uma informação do que o setor privado terá cerca 17 mil testes disponíveis para o serviço de todos", afirmou Marta Temido, na conferência de imprensa diária das autoridades de saúde sobre a situação da pandemia do novo coronavírus, que causa a doença Covid-19.

A propósito dos testes, a ministra da Saúde anunciou que os profissionais de saúde são um grupo prioritário para a realização de testes. O objetivo é saber se estão doentes e regressar ao trabalho após a despistagem, frisou.

A ministra disse ainda que estão a realizar um "conjunto de contactos" com várias entidades e a procurar fazer "uma aquisição de testes significativa" que permita "um maior folgo" aos serviços de saúde.

Relativamente às máscaras, Marta Temido adiantou que às 22 horas de sexta-feira a reserva estratégica nacional tinha mais de dois milhões de máscaras tipo 2 (cirúrgicas) e um conjunto de entregas para distribuição.

A ministra defendeu que é necessário assegurar que "a capacidade de aquisição é garantida" e que a reserva estratégica nacional não fique baixa e a distribuição seja feita conforme a necessidade dos serviços de saúde,

"É importante que se perceba que os equipamentos de proteção individual são de facto um bem escasso" e que é preciso gerir "o mais racionalmente possível", afirmou Marta Temido, que disse compreender "a ansiedade de quem continua a trabalhar nos mais diversos setores", como supermercados, farmácias ou indústrias que se mantêm a trabalhar.

Portugal elevou hoje para 12 o número de mortes associadas ao vírus da covid-19, o dobro face a sexta-feira, segundo o boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS), que regista 1.280 casos confirmados de infeção.

Segundo a DGS, há 156 doentes internados, 35 dos quais em cuidados intensivos. A grande maioria (1.124) está a recuperar em casa.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG