Exclusivo

Só 5% dos internados nos intensivos têm vacinação completa

Só 5% dos internados nos intensivos têm vacinação completa

Vacinas da Pfizer e Moderna com eficácia nos 78% nos 65 a 79 anos e nos 68% acima dos 80, 14 dias após a segunda toma.

Eram os dados que faltavam e que permitem calcular a imunidade de grupo. Afinal, qual a efetividade da vacina? O Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA) deu, esta terça-feira, as primeiras respostas, com foco nas faixas etárias superiores. Para infeção sintomática e hospitalização, os peritos apuraram uma elevada efetividade das vacinas com tecnologia mRNA (Pfizer e Moderna), concretamente após duas tomas e ao longo do tempo.

Analisando a efetividade de duas doses 14 dias após a toma, no grupo dos 65 a 79 anos, apurou-se uma efetividade de 78% e nos maiores de 80 anos de 68%. Valores que caem para os 37% e 35%, respetivamente, quando só há uma dose. Impacto maior, e em linha com os estudos internacionais, verifica-se nas hospitalizações, com a efetividade dos maiores de 80 com duas tomas a chegar aos 85,1%. Para a faixa etária anterior, o INSA não conseguiu estimar por "ausência de registos".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG