Investimento

Só médicos e enfermeiros em falta esgotam vagas de Temido

Só médicos e enfermeiros em falta esgotam vagas de Temido

O anúncio da contratação de 8400 funcionários em dois anos foi recebido com cautela. A tutela aposta em incentivos para melhorar a produtividade a e motivação dos profissionais.

A contratação de 8400 novos funcionários de todas as áreas para a Saúde nos próximos dois anos, anunciada pelo Governo, é saudada pelos representantes dos vários grupos profissionais. No entanto, o número fica aquém das necessidades que estimam: os médicos falam entre três mil e 5500 profissionais em falta; enfermeiros em cerca de três mil por ano; e técnicos de diagnóstico e terapêutica calculam que só para os hospitais são precisos 1500.

A medida faz parte do novo Plano de Melhoria da Resposta do Serviço Nacional de Saúde (SNS), que contempla um reforço inicial, integrado no Orçamento do Estado (OE) de 2020, de 800 milhões de euros, esforço que "só é possível graças a quatro anos de gestão orçamental e financeira rigorosa", frisou a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva.

Leia mais na edição impressa ou na versão e-paper