José Sócrates

Sócrates reitera que não conhecia “oficialmente” o negócio PT/TVI

Sócrates reitera que não conhecia “oficialmente” o negócio PT/TVI

“É um insulto”, refere o primeiro-ministro em relação à notícia do semanário “Sol”, de que terá mentido no Parlamento quando garantiu desconhecer a intenção de compra da TVI pela PT.

“Não passa de um insulto”, considera José Sócrates a propósito da notícia do “Sol” que, na edição de hoje, sexta-feira, titula “Sócrates mentiu ao Parlamento sobre a TVI”.

“Mantenho tudo o que disse”, acrescentou quando questionado pelos jornalistas à entrada do Centro Cultural de Belém, em Lisboa. “Nem eu nem o Governo tínhamos qualquer conhecimento oficial, nem nenhuma informação prévia de nenhuma intenção empresarial da PT", acrescentou, referindo-se às declarações proferidas no Parlamento em Junho.

"Isso é completamente inverdadeiro. Não é verdade o que diz esse jornal e classifico isso apenas como um insulto", insistiu.

José Sócrates disse ainda que uma coisa são “conversas com pessoas amigas”, que são “privadas” - nesta caso com Armando Vara, que foram interceptadas em escutas no âmbito do processo “Face Oculta” – e “outra coisa é um primeiro-ministro ter conhecimento oficial ou prévio” de determinado assunto.

Sobre o teor das suas conversas telefónicas com o ex-ministro socialista Armando Vara, arguido no processo "Face Oculta", o primeiro-ministro respondeu: "Era só o que faltava que agora me pusesse a comentar conversas que tive com pessoas amigas ao telefone e, principalmente, as versões que um jornal diz que eu tive nessas conversas".