Nacional

Sócrates "varrido" na viragem de Portugal à direita, segundo a Imprensa europeia

Sócrates "varrido" na viragem de Portugal à direita, segundo a Imprensa europeia

A vitória de Pedro Passos Coelho e do PSD nas eleições legislativas de domingo, em que a direita conseguiu a maioria absoluta graças ao terceiro lugar do CDS-PP, merece destaque na imprensa europeia de segunda-feira.

"Larga vitória da Direita nas legislativas portuguesas", titula o francês Le Monde, título bastante semelhante ao escolhido pelo Le Point, "Larga vitória dos social-democratas em Portugal", e também pelo Libération, "Larga vitória da direita em Portugal".

Ainda nas páginas de Internet dos jornais franceses, o Le Parisien diz que "O primeiro-ministro (foi) varrido nas legislativas", enquanto o Le Fígaro destaca a "Maioria absoluta para a Direita em Portugal".

Em Itália, o jornal La Stampa diz que "Portugal vira-se para o centro-direita" e que "A Coelho compete gerir a crise". Já o Corriere della Sera indica em que "Portugal, vence o centro-direita".

Nos jornais ingleses, o Guardian refere que as eleições "resultam em mais um governo de esquerda expulso do poder na Europa por causa da crise económica, com os socialistas a pagar pela acentuada crise que forçou o país a pedir um pacote de ajuda financeira".

No Times lê-se que um "governo de centro direita será bem vindo pelos investidores, que perderam a confiança em Portugal, afundando as suas obrigações e elevando as taxas de juro sobre os empréstimos para valores recorde".

O Telegraph dedica apenas uma breve ao assunto, notando a derrota dos socialistas, enquanto o Independent refere a "profunda austeridade" que espera os eleitores.

PUB

O Financial Times considera que o resultado demonstra uma "vitória conclusiva" do PSD e que "abre caminho a um governo de coligação de centro direita para implementar o programa de resgate de 78 mil milhões de euros".

Em Espanha, o diário Publico destaca na sua edição online: "Sócrates demite-se como líder dos socialistas portugueses" e sublinha que "o centro direita varre o PS".

O jornal El Pais afirma que "os eleitores castigaram o primeiro-ministro, José Sócrates, que apresenta a sua demissão, e dão uma ampla vitória aos conservadores do PSD".

O conservador El Mundo também dá destaque às eleições, considerando que "Portugal dá uma volta política e elege o conservador Coelho para a gestão da sua crise", notando que a abstenção "pode ser a maior da democracia" portuguesa.

Na Alemanha, o resultado das eleições "foi uma sonora bofetada para Sócrates", segundo o matutino de economia Handelsblatt, o que acrescenta que os portugueses "foram duros a julgar o primeiro-ministro", em tempos de crise.

O Frankfurter Allgemeine, jornal do mundo dos negócios, disse na sua edição electrónica que "os sociais democratas conservadores tiveram uma vitória estrondosa, enquanto os socialistas registaram grandes perdas".

O liberal Sueddeutsche Zeitung falou de uma "derrocada" do PS, lembrando que foi o pior resultado eleitoral deste partido nos últimos 20 anos.

"Governo socialista sofre pesada derrota, portugueses castigam José Sócrates e entregam governo aos conservadores", destaca, por sua vez, o Die Welt.

Quanto ao Spiegel Online, na edição electrónica mais lida na Alemanha, fala também em "castigo" para Sócrates, acrescentando que Portugal, "país assolado pela crise, vai mudar de governo" e este terá de aplicar já a partir de Julho" as medidas de austeridade do pacote de ajuda externa do FMI e da União Europeia.

Outras Notícias