Ministério da Saúde

Surtos em 13 freguesias da Grande Lisboa e medidas na construção civil

Surtos em 13 freguesias da Grande Lisboa e medidas na construção civil

Foram identificados 13 surtos ativos de covid-19 em freguesias da Grande Lisboa. As autoridades de saúde vão tomar medidas concretas para a área da construção civil, que regista 10% dos casos positivos nos concelhos mais afetados.

Confirmando que a região de Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a mais preocupante, ao representar "consistentemente mais de dois terços do número diário de novos casos", a ministra da Saúde disse, na conferência de imprensa de hoje, que há surtos em 13 freguesias dos concelhos da Amadora, Lisboa, Loures, Odivelas e Sintra. A Amadora é o concelho que regista maior incidência de novos casos por 100 mil habitantes (99,6%) e Lisboa é o que apresenta menor incidência (37,6%). Os restantes três concelhos situam-se na casa dos 60%.

Entre 30 de maio e 6 de junho, foram feitos nos cinco concelhos 14.057 testes, dos quais 664 (5,3%) deram positivo. Desses, 10% estão concentrados nas empresas de construção civil, a área de atividade com a percentagem mais elevada de novos casos, informou Marta Temido, ressalvando que só metade dos casos positivos foi ainda atribuída a setores de atividade e que também há incidência nas cadeias de abastecimento, transportes e distribuição. A ministra anunciou ainda a elaboração de uma norma específica para a área da construção civil, que deverá ser divulgada até ao final desta semana.

Ministra nomeia gabinete para situação em Lisboa e Vale do Tejo

Marta Temido nomeou na terça-feira um gabinete regional que irá alavancar o trabalho de identificação de cadeias de transmissão e acompanhar os novos surtos ativos na região de Lisboa e Vale do Tejo. Coordenado pelo médico de saúde pública Rui Portugal, o organismo integrará autoridades de saúde regionais e locais, anunciou a ministra. De acordo com a governante, a estratégia nesta região continua assente em apoio domiciliário, realojamento, sinalizações sociais, educação para a saúde, necessidades alimentares e no encerramento de alguns espaços.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG