Ensino

"Mínimo histórico": taxa de abandono escolar nos 5,2%

"Mínimo histórico": taxa de abandono escolar nos 5,2%

Portugal fechou o terceiro trimestre deste ano com uma taxa de abandono escolar de 5,2%, "um novo mínimo histórico", revelou o Ministério da Educação. Colocando o país, sublinha a tutela, "claramente como o país europeu com a melhor evolução deste indicador, nas últimas duas décadas".

No ano passado, Portugal registou a taxa mais baixa de sempre, nos 8,9%, "superando a meta de 10% contratualizada com a União Europeia para esse ano". Descida que se acentuou no corrente ano, explica o gabinete de Tiago Brandão Rodrigues, com a taxa de abandono precoce da educação e formação a chegar aos "6,5% nos dois primeiros trimestres" e aos "5,2% no terceiro trimestre".

Entre 2015 e 2020, precisa o ministério em nota enviada à Comunicação Social, "a taxa de abandono escolar apresentou um decréscimo de 35% em Portugal, enquanto na União Europeia (UE), no seu conjunto, a quebra registada foi de apenas 8%".

Face à evolução deste ano, a tutela estima fechar o ano na casa dos 6%, "sendo que apenas seis países da UE registaram taxas de abandono abaixo desse valor, em 2020".

"Eficácia dos programas"

Resultados que, diz o Ministério, "traduzem a eficácia de programas e medidas que convergem num esforço continuado para garantir sucesso educativo e melhores aprendizagens". Nomeadamente, "o Programa Nacional de Promoção do Sucesso Escolar, a abordagem integrada à Educação Inclusiva, a aposta na diversificação de ofertas com destaque para o Ensino Profissional, a Autonomia e Flexibilidade Curricular", bem como os apoios tutoriais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG