Nacional

Teixeira dos Santos confirma pedido mas sem falar em montantes

Teixeira dos Santos confirma pedido mas sem falar em montantes

O ministro das Finanças, Fernando Teixeira dos Santos, confirmou, esta sexta-feira, à chegada à reunião do Eurogrupo, em Budapeste, que Portugal formalizou na quinta-feira à noite o pedido de ajuda, que vai agora começar a ser preparada. "Não é um auxílio só de meia dúzia de meses, é por um período mais alargado", disse.

À entrada para a reunião de ministros das Finanças da Zona Euro, Fernando Teixeira dos Santos disse que é "prematuro" falar em montantes da assistência financeira, indicando que agora é que arranca trabalho de preparação da disponibilização de ajuda para um horizonte de vários anos, e cujo valor tal só será determinado com base na avaliação que vai ser feita.

"O país precisa de facto de um auxílio que não é um auxílio só de meia dúzia de meses, é por um período mais alargado", disse Fernando Teixeira dos Santos, acrescentando que o país também "precisa de um programa com um horizonte mais alargado".

Para o responsável pelas Finanças portuguesas, "com certeza que as forças políticas terão de ser envolvidas, porque mais do que um compromisso do Governo o que é essencial é um compromisso do país".

A situação económica portuguesa é o tema principal da reunião esta manhã em Budapeste dos ministros das Finanças da Zona Euro, com Teixeira dos Santos a ser o centro de todas as atenções.

O responsável governamental português deverá explicar aos restantes ministros as razões que levaram Portugal a fazer o pedido de ajuda e também dar algumas pistas sobre as modalidades do apoio que Lisboa pretende obter, segundo fontes comunitárias.

Por seu lado, os ministros das Finanças da Zona Euro irão reiterar a solidariedade e a vontade de apoiar Portugal já manifestada nos últimos dias.

PUB

Os responsáveis das Finanças da Zona Euro também deverão dar o seu aval ao início do processo que irá levar à aprovação do empréstimo europeu para ajudar o país a resolver os seus problemas de dívida pública.

Uma missão de técnicos da Comissão Europeia, Banco Central Europeu (BCE) e Fundo Monetário Internacional (FMI) deverá desloca-se a Lisboa nos próximos dias para negociar o programa de ajustamento económico com que o país se vai comprometer para receber a assistência financeira pretendida.

A situação orçamental noutros países europeus também será abordada, principalmente a da Grécia e Irlanda, países que já pediram ajuda para financiar a dívida pública.

O encontro é em seguida alargado aos responsáveis pelas Finanças da União Europeia (UE) que se irão reunir informalmente até sábado à hora do almoço.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG