O Jogo ao Vivo

IPMA

Temperaturas chegam aos 36 graus e risco de incêndio aumenta

Temperaturas chegam aos 36 graus e risco de incêndio aumenta

Céu limpo e temperaturas elevadas são as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera para esta segunda-feira.

O vento será fraco a moderado do quadrante leste, rodando temporariamente para norte na faixa costeira ocidental durante a tarde. Será moderado a forte nas terras altas até final da manhã e para o final do dia.

A previsão aponta ainda para uma pequena subida da temperatura mínima nas regiões do litoral Norte e Centro e pequena subida da máxima nas regiões do interior Norte e Centro.

O IPMA prevê máximas de 36 graus para os distritos de Setúbal, Santarém e Beja, 35 para Lisboa e Évora, 34 para Leiria, 32 para Braga e Castelo Branco, 31 em Portalegre e Coimbra, e 30 no Porto e em Vila Real. Os restantes distritos de Portugal continental estão abaixo dos 30 graus, mas acima dos 26 (consulte o tempo para o seu concelho aqui).

Por causa do tempo quente, o Governo assinou um despacho que proíbe a realização de queimadas e de queimas de sobrantes de exploração entre sábado e terça-feira, nos distritos de Beja, Bragança, Castelo Branco, Évora, Faro, Guarda, Lisboa, Portalegre, Santarém e Setúbal.

Esta decisão resulta das informações do IPMA e da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANPC) sobre o agravamento do risco de incêndio para a globalidade do território do continente.

Risco de incêndio aumenta

Os concelhos de Loulé, São Brás de Alportel, Tavira e Alcoutim, no distrito de Faro, apresentam hoje risco máximo de incêndio.

Em risco muito elevado de incêndio, estão 13 concelhos dos distritos de Faro, Beja, Santarém, Guarda e Bragança. Em risco elevado, estão 40 concelhos dos distritos de Faro, Beja, Évora, Santarém, Lisboa, Portalegre, Castelo Branco, Guarda, Viseu, Vila Real e Bragança.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de "reduzido" a "máximo". Os cálculos para este risco são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

No domingo, a Marinha portuguesa anunciou que duas patrulhas de fuzileiros foram destacadas para vigilância e patrulhamento terrestre contra possíveis incêndios nos distritos de Lisboa e Setúbal.

Até terça-feira, as duas patrulhas do Corpo de Fuzileiros estarão a apoiar a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil nas ações de vigilância e patrulha terrestre, "tendo em consideração as atuais condições meteorológicas que são potenciadoras de eventuais incêndios rurais".