Boletim DGS

Terceiro dia consecutivo com mais de 60 mil novos casos

Terceiro dia consecutivo com mais de 60 mil novos casos

Portugal registou 44 mortes e 63 833 casos de covid-19 nas últimas 24 horas. Entre infetados e contactos em vigilância, há mais de um milhão de pessoas em isolamento por causa do SARS-CoV-2.

A Direção-Geral da Saúde reportou 63 833 novos casos e 44 mortes associadas à covid-19, nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia, 19 788 pessoas morreram devido ao vírus da SARS-CoV-2, de um total de 2 507 357 infeções.

Desde quarta-feira que Portugal registou valores acima dos 60 mil novos casos diários, com o recorde a ser atingido ontem, com 65 706 pessoas a ficarem infetadas com o SARS-CoV-2. O valor desta sexta-feira é ligeiramente superior ao da semana passada (mais 5303), quando foram registados 58 530 novas infeções.

Esta sexta-feira foram associadas 44 mortes à covid-19. Quando comparado com o mesmo dia da semana passada, há hoje menos cinco mortes a lamentar, quando foram registadas 49 mortes. Em comparação com os números de há um ano, as vítimas mortais continuam muito abaixo dos valores registados no início de 2021. A 28 de janeiro do ano passado morreram 303 pessoas vítimas do SARS-CoV-2.

A região de Lisboa e Vale do Tejo registou 17 mortes, seguindo-se o Norte do país (16), a zona Centro (cinco), Alentejo (três), o Algarve (duas) e os Açores (uma). Duas vítimas mortais tinham menos de 50 anos (um homem e uma mulher), três homens e uma mulher tinham idades entre os 60 e 69 anos, e na faixa etária dos 70-79 anos perderam a vida seis pessoas (quatro mulheres e dois homens). Há ainda a lamentar a morte de 32 octogenários (20 homens e 12 mulheres).

Nos hospitais estão agora mais 71 doentes com covid-19, estando internados 2320 infetados. Em cuidados intensivos há 152 pessoas em estado grave, ou seja, mais cinco do que na véspera. Na semana passada, o número de pessoas acamadas nos hospitais era 2044 (hoje são mais 276), já o número de internados em UCI é inferior, na sexta-feira passada eram 162, mais dez do que o valor registado hoje. Há um ano estes valores eram bastante superiores: estavam 6565 doentes internados nos hospitais portugueses, e desses 782 eram considerados doentes graves.

PUB

Mais de um milhão de pessoas estão em isolamento

Também com tendência de aumento continuam os casos ativos - são 579 370, mais 21 241 em 24 horas - e os contactos em vigilância pelas autoridades de saúde - 594 382, um acréscimo de 21 147 comparando com quinta-feira. No total, há 1 173 752 pessoas em isolamento por causa da covid-19.

Tal como tem vindo a acontecer nos outros dias, o Norte do país concentra grande parte das novas infeções, onde há agora mais 27 442 casos por covid-19. Seguido pela região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT), com 18 657 novos casos, depois o Centro com mais 10 608, o Algarve com 2514, o Alentejo com 2115, os Açores com 1418 e por fim a Madeira com mais 1079.

Por outro lado, conseguiram recuperar da doença mais 42 548 pessoas, num total de 1 908 199 recuperados.

Sexta-feira é dia de matriz de risco. A incidência subiu de 5728,4 para 6130,9 casos de infeção por SARS-CoV-2 por 100 mil habitantes, a nível nacional, de quarta-feira para hoje. Descontando as ilhas, a subida foi de 5683,5 para 6108,7. Já o índice de transmissão, o R(t) desceu de 1,17 para 1,16, a nível nacional. Sem contar com as ilhas, a descida no território continental foi de 1,18 para 1,17.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG