O Jogo ao Vivo

Ministro

Tiago Brandão Rodrigues alcança feito inédito na Educação

Tiago Brandão Rodrigues alcança feito inédito na Educação

Com a recondução no cargo, o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, torna-se no primeiro ministro da pasta, desde o 25 de Abril, a completar um mandato de quatro anos e a transitar para o Governo seguinte.

Antes de Tiago Brandão Rodrigues, apenas por quatro vezes os ministros da Educação escolhidos no início de um Governo tinham aguentado toda a legislatura, mas nenhum deles tinha sido convidado pelo primeiro-ministro para permanecer no cargo na legislatura seguinte.

O primeiro a conseguir completar quatro anos à frente do Ministério da Educação foi Roberto Carneiro, no segundo Governo de Cavaco Silva, entre 1987 e 1991, seguido de Eduardo Marçal Grilo (no primeiro executivo de António Guterres, 1995-1999), de Maria de Lurdes Rodrigues (primeiro Governo de José Sócrates, 2005-2009) e, por último, de Nuno Crato (primeiro Governo de Pedro Passos Coelho, 2011-2015). Mas, ao contrário de Tiago Brandão Rodrigues, nenhum destes foi reconduzido.

Desde o I Governo Constitucional houve vários ministros da Educação a permanecerem no cargo sem serem substituídos mas, devido à queda dos executivos que integravam, nenhum deles durou os quatro anos. Já no que diz respeito a titulares da pasta que tenham transitado de um Governo para o seguinte, só três nomes se podem gabar de o terem conseguido: foram eles Mário Sottomayor Cardia, logo do I para o II Governo (o primeiro durou um ano e meio, o segundo caiu ao fim de sete meses); Vítor Crespo (entrou já depois da formação do VI Governo, transitou para o VII, que durou oito meses, e foi substituído a meio do VII); e, por último, João de Deus Pinheiro (entrou já na segunda metade do IX executivo e completou os dois anos que durou o X Governo - sendo nessa altura preterido pelo primeiro-ministro Cavaco Silva).

Outros Artigos Recomendados