Covid-19

Faculdades de Medicina aconselhadas a fechar

Faculdades de Medicina aconselhadas a fechar

O Conselho das Escolas Médicas Portuguesas recomendou, no início da tarde desta segunda-feira, a suspensão de todas as atividades letivas nas escolas e nos hospitais e centros de saúde. O parecer não é vinculativo, cabendo agora a cada instituição de Ensino Superior optar ou não pelo encerramento, apurou o JN.

De acordo com a posição do Conselho das Escolas Médicas Portuguesas (CEMP), reunido nesta segunda-feira através de videoconferência, e face à "crescente necessidade de medidas de prevenção face ao Covid-19, em particular considerando a grande mobilidade de estudantes e docentes em ambiente hospitalar", recomenda-se a suspensão, "desde já, de todas as atividades letivas presenciais nas Escolas e nos Hospitais e Centros de Saúde associados, incluindo todos os Ciclos".

Na posição assinada pelo presidente do CEMP, Fausto Pinto, a que o JN teve acesso, é ainda recomendado o encerramento dos "espaços normalmente utilizados pelos estudantes (bibliotecas, salas de estudo, outros".

O parecer não é vinculativo, cabendo agora a cada instituição de Ensino Superior, universidades e politécnicos, decidir ou não pelo encerramento.

A medida abrange as escolas de Medicina, mas também de Enfermagem, afetando cerca de 12.500 alunos, sabe o JN. Aliás, segundo foi possível apurar, são já várias as escolas de Enfermagem a cancelar também os seus ensinos clínicos, nomeadamente em lares, hospitais e centros de saúde, na sequência da suspensão de visitas na região Norte decretada pela Direção-Geral da Saúde.

Recorde-se que as atividades letivas do Mestrado Integrado em Medicina da Universidade do Porto encontram-se suspensas, por determinação do Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Centro Hospitalar Universitário de São João, onde estão internados grande parte dos mais de 30 casos de infeção por Covid-19 no nosso país.

Também o compleo do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, da UPorto, encontra-se encerrado após confirmação de um caso de infeção numa estudante da Faculdade de Farmácia, também encerrada.

Por último, o pólo de Gualtar, da Universidade do Minho, onde foi confirmado um caso de Covid-19, foi encerrado por tempo indeterminado.

Outras Notícias