Protesto

Trabalhadoras da Triumph deram cinto de ligas vermelho ao ministro da Economia

Trabalhadoras da Triumph deram cinto de ligas vermelho ao ministro da Economia

As trabalhadoras da antiga fábrica Triumph, em Sacavém, Loures, entregaram esta quinta-feira, no Conselho de Ministros, um cinto de ligas vermelho para o ministro da Economia.

Cerca de 40 trabalhadoras da antiga fábrica Triumph, em Sacavém, Loures, estão esta quinta-feira em protesto junto à presidência do Conselho de Ministros para apelar à ajuda do Governo, perante a insolvência da empresa.

Um grupo trabalhadoras foi recebido por um representante do governo e, simbolicamente, entregaram um cinto de ligas vermelho para o ministro da Economia, Caldeira Cabral.

As trabalhadoras acusam a Têxtil Gramax Internacjonal, que adquiriu a antiga Triumph, de não ter feito qualquer investimento.

Segundo contou ao JN Emília Ferreira, há 29 anos na empresa, "o trabalho começou a faltar em setembro, começaram a mandar as pessoas para casa em novembro". Nesse mesmo mês já não receberam parte do ordenado.

As operárias explicam ainda que a ação de protesto decorre em paralelo com a vigília nas instalações da empresa, onde se mantém dezenas de colegas. O objetivo é impedir a saída de património na sequência do processo de insolvência da empresa.

"Não podemos deixar aquilo abandonado, senão até o edifício nos levam", dizem em uníssono.