ANSR

Mais acidentes, mortes e feridos nas estradas durante a Páscoa

Mais acidentes, mortes e feridos nas estradas durante a Páscoa

Cinco pessoas morreram nas estradas portuguesas e 37 ficaram gravemente feridas nos 1 352 acidentes registados no período da Páscoa. Segundo os dados da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), houve um aumento no número de mortes, sinistros e feridos face ao período festivo do ano passado.

Entre quinta e segunda-feira, ao longo do período da Páscoa, cinco pessoas morreram nas estradas portuguesas, mais uma do que no mesmo período do ano passado, em que vigoravam medidas de confinamento como a proibição de circulação entre concelhos. Os sinistros fatais ocorreram nos distritos de Braga, Coimbra, Lisboa, Portalegre e Vila Real. As vítimas eram homens, com idades entre os entre 21 e 58 anos, e viajavam de carro, mota ou bicicleta.

Registaram ainda 37 feridos graves, mais 10 do que na Páscoa do ano passado. Os acidentes nas estradas também subiram. Foram mais do 32,5% do que em 2021. Os números estão aquém do período pré-pandemia. Na Páscoa de 2019, morreram nove essoas nas estradas e registaram-se 37 feridos graves, num total de 1 515 acidentes.

PUB

"Apesar dos progressos efetuados nos últimos 25 anos em Portugal, o número de mortos e de feridos graves devido aos acidentes rodoviários continua a ser muito elevado. Em média, na última década, 650 pessoas perderam a vida por ano e mais de 2.000 ficaram gravemente feridas", lê-se na nota da ANSR que, desde a Páscoa e até ao dia 27 de abril, tem a decorrer uma campanha de semsibilização com o intuito de alertar para os comportamentos de risco ao volante e apelar aos portugueses para viajarem "sem pressa, sem álcool e sem telemóvel".

Até segunda-feira, PSP e GNR ficalizaram mais de 1,4 milhoes de automóveis (1 480 339). Quer presencialmente, quer através de controlo por radar. Desses, 12 655 circulavam com excesso de velocidade, o que representa um aumento de 44% face ao ano passado.

Também a taxa de infração relativa à condução sob o efeito do álcool aumentou. Este ano, foram submetidos ao teste 17 042 condutores, dos quais 527 apresentaram uma taxa de alcoolemia superior à máxima permitida. A maioria (310) acabaram detidos. Foram ainda detetadas 177 infrações por uso do telemóvel durante a condução.

GNR registou três mortes

No âmbito da operação "Páscoa 2022", a GNR registou três mortes e 28 feridos graves em cerca de 850 acidentes. Ao longo de toda a operação, que decorreu entre quinta e segunda-feira, os militares fiscalizaram 25 614 condutores: 370 conduziam com excesso de álcool e, destes, 212 foram detidos por apresentarem uma taxa de álcool no sangue considerada crime.

Foram ainda detidas 109 pessoas por conduzirem sem habilitação legal, bem como registadas 3 342 contraordenações por excesso de velocidade, 131 por uso indevido do telemóvel e 279 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou cadeirinhas para crianças.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG