Madeira

Tribunal Contas investiga novo buraco de 220 milhões na Madeira

Tribunal Contas investiga novo buraco de 220 milhões na Madeira

O Tribunal de Contas estará a investigar um novo buraco de 220 milhões de euros na Madeira. A confirmar-se, as dívidas ocultas do arquipélago chegam aos 1891 milhões.

O Tribunal de Contas está a investigar um novo buraco de 220 milhões de euros nas contas da Madeira, na sequência de um empréstimo pela Empresa de Electricidade que o Governo regional "desviou" para pagar despesas de funcionamento, incluindo salários e subsídios de férias de pessoal da Administração Pública Regional, escreve esta terça-feira o jornal "Público".

As dívidas ocultas correspondem a 115,3% do orçamento para 2011 e a 35,8% do Produto Interno Bruto regional, contabiliza o "Público".

Não há ainda conclusões, segundo o Tribunal de Contas (TC), e quando as houver deverão ser incluídas no parecer às contas da região.

O empréstimo de 220 milhões de euros à Electricidade da Madeira, empresa pública regional, foi aprovado pela Assembleia Legislativa e está "incluído na proposta de (segundo) orçamento rectificativo para 2011, que aumenta de 250 milhões para 390 milhões a verba destinada à concessão de avales à região, aprovada no final de Junho, com os votos dos deputados do PSD, a abstenção do CDS-PP e o chumbo do PS, PCP, BE, MPT e PND", escreve o "Público".

O jornal diz ainda que o presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, só pode ser julgado se o Parlamento Regional deixar.

A 9 de Outubro, realizam-se eleições legislativas na Madeira.