Exclusivo

Troca de forças no poder chega a 66 câmaras

Troca de forças no poder chega a 66 câmaras

PS lidera o ranking das perdas, com destaque para as derrotas em Lisboa e em Coimbra, mas minimiza danos com conquistas à CDU. Sociais-democratas deixam de liderar 16 concelhos e resgatam 32.

A noite das eleições autárquicas trouxe surpresas a boa parte dos munícipes, com mudanças em praticamente um quinto das câmaras. Nos 308 concelhos do território continental e das ilhas, 66 não seguiram a maré dos últimos quatro anos, fosse com a eleição de outro partido ou movimentos independentes.

Contas feitas, o PS é o partido a registar mais perdas, com 34 câmaras a deixarem de ser cor-de-rosa, com especial destaque para Lisboa, Funchal, Coimbra e Barcelos. Ainda assim, o partido do Governo continua a ser aquele que reúne maior representação autárquica, somando 34,23 % dos votos em todo o país, de acordo com os resultados oficiais da noite de domingo. Em sentido oposto, também ganharam autarquias, 22, concretamente. São os casos de Espinho - era social-democrata -, ou de Vila do Conde, que nos últimos quatro anos foi governada por Elisa Ferraz, candidata independente em 2017. O PS também resgatou o poder à CDU, nomeadamente nos municípios de Loures e da Moita.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG