O Jogo ao Vivo

Alerta

Turismo pode perder 100 mil empregos até ao final do ano

Turismo pode perder 100 mil empregos até ao final do ano

Com quebras superiores a 80%, o turismo não terá outra opção que não seja despedir. Segundo o movimento SOS Salvar o Turismo, que se manifestou, esta quinta-feira, nos Aliados (Porto), 100 mil pessoas podem perder o emprego até ao final do ano, se o Governo não apoiar financeiramente o setor.

Nem a chuva os demoveu. Cerca de uma centena de pessoas, com cartazes em várias línguas e com a alegria da música natalícia, manifestou-se junto à Câmara do Porto, com dois objetivos em mente: conseguir uma audiência com o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, e obter a garantia do Governo de que o setor do turismo será ajudado financeiramente.

"Há medidas que podem ser tomadas", considera um dos organizadores do protesto do movimento SOS Salvar o Turismo, David Almeida. Em concreto, pede-se a redução do IVA em 50%, o prolongamento do layoff simplificado e a isenção da TSU (Taxa Social Única). Todas as medidas seriam para empresas com quebras superiores a 35% e para vigorarem até setembro do próximo ano.

É que, segundo o responsáveis pelo movimento, se nada for feito, até ao final do ano, "100 mil pessoas irão perder o emprego". "Há empresas com quebras acima dos 80%", garante David Almeida, lembrando que a Comissão Europeia libertou, no passado dia 17 de novembro, mais 14 mil milhões de euros destinados a apoiar o emprego.

"Tudo o que no foi dado até agora foi uma gota no oceano", lamenta David Almeida.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG