Covid-19

UE compra 1,8 mil milhões de vacinas à Pfizer

UE compra 1,8 mil milhões de vacinas à Pfizer

A Comissão Europeia formalizou, nesta quinta-feira de manhã, um terceiro contrato com a Pfizer/BioNTech para a compra de mais 1,8 mil milhões de doses de vacinas contra a covid-19 para o período compreendido entre o final deste ano e 2023, com foco nas adaptadas às novas variantes em circulação.

Em causa, explica Bruxelas em comunicado, "a compra de 900 milhões de doses da vacina atual e de uma vacina adaptada às variantes, com opção de compra de um adicional 900 milhões de doses".

Em declarações aos jornalistas após uma videoconferência informal dos ministros da Saúde da União Europeia (UE) presidida pela ministra Marta Temido, a comissária europeia da Saúde e Segurança dos Alimentos, Stella Kyriakides, revelou, como condições do contrato agora assinado, a obrigatoriedade de produção da inoculação na UE, bem como o uso de componentes essenciais provenientes dos 27 Estados-membros. O fornecimento deverá ser garantido a partir do início de 2022.

Na reunião dos ministros da Saúde ficou também clara a prioridade em tecnologias de comprovado valor. "Há uma visão comum dos Estados-membros relativamente àquilo que é a abordagem maioritária para compras conjuntas, que deverão prosseguir, garantindo uma estratégia em que as vacinas a adquirir são representativas de uma opção larga de tecnologias vacinais, como a tecnologia mRNA e a tecnologia habitual de vacinação", disse, por sua vez, a ministra da Saúde portuguesa.

Teste negativo basta para turistas britânicos

Questionada sobre a possibilidade de a vacinação passar a ser critério para a entrada de turistas, nomeadamente britânicos, em Portugal, Marta Temido afastou, para já, essa hipótese, em vigor em vários Estados. Em termos de vacinação, explicou, "o Reino Unido é dos mais protegidos, mas a estratégia relativamente aos requisitos será enquadrada numa abordagem mais global". Até lá, o único requisito é um teste negativo ao SARS-CoV-2 feito 72 horas antes do voo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG