Covid-19

Um voo já no ar e mais três à tarde. Turistas de cruzeiro repatriados

Um voo já no ar e mais três à tarde. Turistas de cruzeiro repatriados

Os turistas de um cruzeiro que atracou em Lisboa começaram a ser repatriados. Um voo está já a caminho da Alemanha e hoje estão previstos ainda mais três.

Segundo informação da PSP, que está a coordenar a operação, esta tarde saíram três voos do aeroporto de Lisboa com turistas desse cruzeiro: 14 horas para o Brasil, este com 473 passageiros. Às 14.10 está previsto outro voo para Londres e para as 16.10 mais um com destino à Alemanha.

O primeiro voo, que saiu esta manhã do aeroporto de Lisboa, transportava 154 passageiros que estavam a bordo do navio MSC Fantasia, que este fim de semana atracou no porto de Lisboa.

"Trata-se de uma operação complexa, que implica levar as pessoas diretamente do navio para os aviões que os vão levar aos seus destinos", disse a PSP, em conferência de Imprensa, esta terça-feira de manhã, em Lisboa.

"Os passageiros são transportados em autocarros, com um terço da lotação" e seguem em colunas até ao aeroporto. "Método que vamos adotar para os outros, da parte da tarde", acrescentou a PSP.

"São adotados procedimentos de forma a que os passageiros não utilizem nenhuma área pública do aeroporto Humberto Delgado. Entram diretamente na aeronave, com a devida autorização das autoridades de segurança aeroportuária", acrescentou a PSP.

Os agentes encarregues de zelar por esta transferência estão a cumprir as normas decretadas pelas autoridades de saúde, mantendo um afastamento de cinco metros em relação aos passageiros, que, segundo a PSP, "estão felizes por estarem a regressar a casa."

Um caso positivo entre os passageiros de cruzeiro que atracou em Lisboa

Na segunda-feira, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, disse que havia um passageiro, português a bordo do cruzeiro, que testou positivo e que está sujeito a medidas de isolamento.

"Vai ser novamente testado, para termos uma contra-análise. Está bem, estão todos bem, sem sintomatologia", explicou Graça Freitas.

A Diretora Geral da Saúde especificou que a ideia nunca foi testar todos os passageiros, mas apenas aos cidadãos nacionais que iam desembarcar e permanecer em Portugal. "Esses foram testados", explicou.

"De acordo com as normas de saúde pública, foi ativado o plano de contingência para o navio", acrescentou.

Outras Notícias