O Jogo ao Vivo

Ciência

Ursos em Portugal? É provável, mas só de passagem

Ursos em Portugal? É provável, mas só de passagem

Vestígios da passagem de um urso-pardo foram avistados na zona do Barroso, no norte de Portugal, esta semana. O último urso pardo em Portugal foi abatido em 1843.

"Confirmada a presença de ursos (Ursus arctos) divagantes no Barroso", escreveu, na terça-feira, no Facebook, Carlos Ferreira, professor da Escola Superior Agrária de Bragança.

PUB

A fotografia com as possíveis pegadas do animal selvagem rapidamente se espalhou nas redes sociais. Ao JN, um especialista em vida animal explicou que possivelmente se tratará de um animal divagante e que o "fenómeno não é assim tão anormal".

"O Barroso fica perto de uma das zonas de maior 'wilderness', ou seja, de menor intervenção humana em Espanha", explicou. "Há registos fotográficos de ursos na zona de Zamora, que não fica tão longe do local onde a fotografia foi captada", diz o especialista. "É expectável que este tipo de avistamentos se tornem mais comuns", sublinha.

Falta de comida aproxima animais dos humanos

De acordo com o portal "El Bierzo Digital", a presença esporádica de ursos no norte de Zamora, este de Ourense e na proximidade de Lugo, tem aumentado nos últimos 15 anos. Diz a publicação que se trata sobretudo de ursos machos jovens, provavelmente provenientes dos núcleos de reprodução mais próximos.

Um estudo de investigadores do Centro Superior de Investigaciones Científicas, sediado em Espanha, e publicado na revista científica "Global Change Biology", alerta para o risco que os ursos que vivem na Cordilheira Cantábrica enfrentam devido às alterações climatéricas e à consequente falta de alimento.

A falta de recursos poderá explicar a maior aproximação dos animais às zonas habitadas por humanos. Segundo informações da Junta de Castela e Leão, há avistamentos confirmados de ursos pardos nos municípios de Arganza, Oencia, Toreno, Noceda, Balboa, Sobrado, Molinaseca e Igüeña.

Último urso pardo em Portugal foi morto em 1843

Em Portugal, o urso pardo era um tipo de animal comum em várias zonas do país. O último exemplar foi abatido no Gerês, em 1843.

A história do animal foi contada no livro ""Urso Pardo em Portugal - Crónica de uma extinção",de Paulo Caetano e Miguel Brandão Pimenta.

O animal terá sido abatido pela população do Gerês.

Segundo a descrição de Paulo Caetano, a relação dos portugueses com os predadores nunca foi pacífica, já que são vistos como animais daninhos que têm de ser destruídos porque causam prejuízos, quer sejam lobos, linces ou ursos".

"O urso desapareceu não por causa da caça, que foi acessória, matando os poucos animais que sobreviviam, mas porque o território foi completamente modificado ao longo dos séculos, acima de tudo pela ação do fogo", explicou à Lusa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG