Saúde

Vacina para meningite W só é recomendada a viajantes, diz DGS

Vacina para meningite W só é recomendada a viajantes, diz DGS

A vacina que protege contra o serotipo W da meningite, que está esgotada nas farmácias, apenas é recomendada pelas autoridades de saúde a quem viaja para a Arábia Saudita e algumas zonas de África, esclareceu esta quarta-feira a diretora-geral da Saúde.

Em resposta à notícia avançada na manchete do JN desta quarta-feira, que noticiou que o aumento dos casos de meningite W esgotou a vacina nas farmácias, Graça Freitas deixou uma mensagem de "tranquilidade para os portugueses", sublinhando que a situação dos casos de meningite está a ser acompanhada e que não há qualquer rotura no fornecimento da vacina que protege do serotipo W da meningite, que não faz parte do Programa Nacional de Vacinação (PNV), mas apenas uma interrupção de fornecimento, que será reposto em breve.

Questionada pela Lusa, Graça Freitas explicou que a agressividade do serotipo W é idêntica ao do serotipo c, para o qual existe uma vacina no PNV.

"O comportamento deste serótipo, tanto em gravidade como letalidade, é muito semelhante ao do serótipo C", disse Graça Freitas, sublinhando que dos cinco casos registados do serótipo W em 2018, quatro deles foram em adultos.

A responsável sublinhou que a Direção-Geral da Saúde, o Infarmed e o INSA - Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge estão "constantemente a monitorizar a doença" e que "tudo é analisado e decidido em função do peso que tem no nosso país".

"As armas terapêuticas, como os antibióticos e as vacinas, são para usar com muita parcimónia", alertou Graça Freitas, quando questionada sobre o facto de alguns pediatras estarem a recomendar a vacina que protege contra quatro serótipos (ACYW).

Em relação a esta vacina, que o Infarmed espera ter novamente disponível já a partir de segunda-feira, Graça Freitas disse que, "apesar de ser boa, no que se refere ao serótipo C tem metade dos antígenos que existem na vacina para o serótipo C isolada", que faz parte do PNV.

"À DGS compete estudar todas as vantagens. Mas queremos deixar uma mensagem de tranquilidade", afirmou a responsável, sublinhando que as autoridades tomarão sempre "as medidas que forem as melhores para proteger a saúde pública".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG