Exclusivo

Vacinar crianças para não ficarem isoladas deixou de ser argumento válido

Vacinar crianças para não ficarem isoladas deixou de ser argumento válido

Isolamento em caso de contacto com positivo na escola acaba para todos. Pediatras aplaudem, mas admitem que decisão aumenta dúvidas dos pais.

Um dos grandes argumentos para a vacinação contra a covid-19 das crianças dos 5 aos 11 anos - acabar com o isolamento de turmas quando há um caso positivo na escola - deixou de ser válido. A partir de segunda-feira, se as crianças contactarem com infetados na escola, não ficam isoladas em casa. Estejam ou não vacinadas. Para quem tem dúvidas sobre a vacinação infantil, cuja segunda fase decorre até domingo, a queda deste pressuposto pode causar ainda mais hesitação.

Os pediatras ouvidos pelo JN aplaudem a decisão da Direção-Geral da Saúde, mas admitem que poderá aumentar as dúvidas dos pais e conduzir a desistências. E há quem receie que a medida só tenha avançado por causa das eleições.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG