Pandemia

Várias associações querem ajudar DGS a melhorar divulgação de dados da Covid-19

Várias associações querem ajudar DGS a melhorar divulgação de dados da Covid-19

Várias entidades enviaram, na terça-feira, uma carta aberta à Direção Geral de Saúde (DGS) a ofereceram ajuda técnica para melhorar a divulgação de informação sobre a Covid-19.

Na missiva, alertam para "a importância da transparência das autoridades de saúde sobre a evolução da epidemia" e das consequências da má informação "ao nível da perceção pública e evolução da epidemia"

A Associação Portuguesa de Ciência de Dados para o Bem Social, a Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública, o Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde, a Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e o movimento Tech4Covid19 querem ajudar a DGS a melhorar a divulgação de dados sobre a Covid-19.

Lembram que a "publicação atempada e facilmente consumível" da informação poderá "controlar fenómenos especulativos" e garantir que todos estão a par das "fragilidades" do Sistema Nacional de Saúde (SNS) "em tempo real".

"Embora o trabalho de divulgação e disponibilização de dados por parte da DGS tenha melhorado ao longo da epidemia, ainda se verificam muitos atrasos, retrocessos, inconsistências e más práticas de partilha de dados", criticam na carta aberta.

A "constante mudança dos indicadores apresentados, a presença de inconsistências pontuais e a paragem da atualização de plataformas de dados como a Vigilância de Mortalidade da DGS" são algumas das falhas apontadas. "Algumas dever-se-ão a erros humanos - totalmente compreensíveis - de quadros clínicos sob grande pressão e elevadas cargas de trabalho", mas outras "resultam da ausência de um verdadeiro sistema de informação integrado no SNS, com consequências ao nível da perceção pública da atuação da DGS e evolução da epidemia", dizem ainda.

O exemplo de outros países, lê-se ainda na carta, "mostra a importância da transparência das autoridades de saúde relativamente à evolução da epidemia e à sua atuação sobre a mesma, através da publicação frequente de dados detalhados e de fácil processamento, como por exemplo, o repositório de dados da Proteção Civil Italiana ou o dashboard da epidemia em Singapura".

"A análise à atuação da DGS foi feita com base na experiência de todas as entidades signatárias. Desta análise, emerge a falta clara de uma cultura de dados dentro da entidade", concluem.

Outras Notícias