O Jogo ao Vivo

Barómetro

Ventura volta a aproximar-se de Rio como líder da Oposição

Ventura volta a aproximar-se de Rio como líder da Oposição

Mudança coincide com avaliação cada vez mais negativa dos portugueses à ação da Oposição.

Rui Rio manteve em abril o estatuto de líder da Oposição (34%), mas André Ventura voltou a ganhar terreno ao social-democrata (31%). De acordo com o barómetro da Aximage para o JN, DN e TSF, a aproximação do líder do Chega coincide com uma queda abrupta na apreciação dos portugueses ao trabalho da Oposição: apenas 22% de avaliações positivas (menos 11 pontos do que no mês passado), face a 36% de avaliações negativas (menos um ponto).

A diferença entre o social-democrata e o radical de Direita é agora de apenas três pontos percentuais, em vez dos 15 pontos que se registavam no mês passado. Em terceiro lugar surge a bloquista Catarina Martins (13%), em quarto o comunista Jerónimo de Sousa (4%) e em quinto o liberal João Cotrim de Figueiredo (2%).

Ventura no Centro e Sul

Quando se analisam os diferentes segmentos da amostra, Ventura até está à frente de Rio como líder da Oposição em vários casos: nas regiões mais a sul, incluindo o Centro e Lisboa; entre as mulheres; em três das quatro faixas etárias (só fica atrás entre os mais velhos); e nas classes médias.

PUB

Se o ângulo de análise forem as preferências partidárias, Ventura só está à frente de Rio entre os que votam no Iniciativa Liberal e no Chega. Mas consegue essa distinção por parte de um terço dos eleitorados socialistas e social-democrata. Quanto a Rio, nem entre os seus correligionários consegue ultrapassar a barreira dos 50 pontos percentuais.

Saldo positivo só no PAN

Tendo em conta a avaliação negativa recorrente dos portugueses, é pelo menos duvidoso que valha a pena ser apontado como líder da Oposição. Olhando de novo para os segmentos partidários, o saldo só é positivo entre os que votam no PAN.

Entre os eleitores do PSD (e, portanto, de Rui Rio), o saldo é negativo (ainda que por escassos cinco pontos). No caso dos eleitores do Chega (e de André Ventura) a Oposição tem um saldo negativo de 47 pontos. Mais críticos, só os que apoiam os liberais.

Ventura é apontado como líder da Oposição por 89% dos eleitores do Chega. Sucede que 67% desses mesmos eleitores fazem uma avaliação negativa à atuação da Oposição. Em nenhum outro segmento partidário o paradoxo é tão evidente.

Catarina Martins só é a mais apontada como líder da Oposição entre os que votam no Bloco (37%). O mesmo acontece no caso de Jerónimo de Sousa, com 43% dos comunistas a apontarem o seu secretário-geral.

Os residentes das áreas metropolitanas são os mais cáusticos na avaliação da Oposição. Há também um cisma etário, com o saldo negativo a acentuar-se nos dois escalões mais velhos. Finalmente, quanto maior o rendimento, maior a percentagem de negativas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG